Prejuízo foi de US$ 659 milhões

O relatório de auditoria foi encaminhado à Petrobras e à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga o escândalo da estatal

iG Minas Gerais |

Brasília. A Controladoria Geral da União (CGU) informou ontem que houve prejuízo de US$ 659,4 milhões na compra da refinaria de Pasadena, localizada no Texas (EUA) e adquirida pela Petrobras.  

O relatório de auditoria foi concluído na terça-feira e diz que a compra ocorreu por um valor “superior àquele considerado justo, se levado em conta o estado em que Pasadena se encontrava à época”. Em nota, a CGU explicou que, com base no relatório, o ministro-chefe Jorge Hage determinou a instauração de processos administrativos sancionadores em desfavor de 22 pessoas.

Estão listados ex-dirigentes, empregados e ex-empregados da Petrobras, incluindo os já identificados pela Comissão Interna de Apuração (CIA) da estatal. “Entre os que podem, ao final do processo vir a ser responsabilizados, estão o ex-presidente José Sérgio Gabrielli e os ex-diretores Nestor Cerveró, Paulo Roberto Costa, Renato Duque e Jorge Zelada”, informou o órgão.

O relatório de auditoria foi encaminhado à Petrobras e à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga o escândalo da estatal.

A CGU recomendou que a Petrobras adote as providências necessárias no sentido de buscar, judicial ou extrajudicialmente, o ressarcimento do dano de US$ 659,4 milhões. “A Petrobras deveria e poderia ter buscado, entre os diversos cenários, o que mais a favorecesse, e não o pior deles, como ocorreu”, diz a nota da CGU.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave