País tentou se antecipar a fim do bloqueio

Depois da dragagem, poderá receber navios grandes como os Super Post Panamax, que Dilma citou várias vezes durante a cúpula da Celac neste ano, e concorrer com o porto do Panamá

iG Minas Gerais |

São Paulo. O Brasil é um dos países que estão mais bem posicionados para se beneficiar da eventual queda do embargo norte-americano à ilha.

O porto de Mariel, que recebeu cerca de US$ 800 milhões de financiamento do BNDES e foi tocado pela Odebrecht, está a apenas 200 quilômetros da costa da Flórida. Depois da dragagem, poderá receber navios grandes como os Super Post Panamax, que Dilma citou várias vezes durante a cúpula da Celac neste ano, e concorrer com o porto do Panamá. O raciocínio do governo sempre foi o de “entrar antes da abertura para já estar lá quando caísse o embargo”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave