Cadeirante tem embarque negado em ônibus coletivo de BH

Ele já passou por outros constrangimentos na linha 1404 B, inclusive com o mesmo motorista e cobrador; esses já teriam sugerido que ele deveria ir a pé

iG Minas Gerais | Gustavo Lameira |

Um cadeirante de Belo Horizonte promete entrar na Justiça contra a empresa de ônibus que atende o bairro Palmeiras, na região Oeste da capital.

O aposentado João Miranda Barbosa, de 49 anos, diz ter sido vítima de preconceito, além de ter sido mau tratado por motorista e cobrador da linha 1404 B, (Estrela do Oriente/Jardim Inconfidência), por mais de uma vez. A BHTrans vai investigar o caso.

Por volta das 14h dessa terça-feira (16), João saiu de casa sozinho para ir até o centro, resolver questões burocráticas, porém não conseguiu embarcar. "Dei sinal para o coletivo no mesmo ponto, como de costume (esquina da rua Darcílio de Miranda com a avenida Dom João VI), mas o motorista olhou pra minha cara e disse que ali não era um ponto".

A situação foi filmada por um morador do bairro, conhecido de João, o que pareceu ter intimidado o motorista, que decidiu, então, permitir o embarque. "Além do rapaz que fez o vídeo, outras duas pessoas que estavam no ponto protestaram, ai ele abriu a porta e perguntou se eu não iria subir. O trocador até acionou o elevador, mas ai eu fiquei constrangido com a situação e desisti ".

A pessoa que postou o vídeo no Facebook, que tem quase seis mil compartilhamentos, já teria ajudado o cadeirante outras vezes no embarque, no mesmo ponto, "mas eu nem sei o nome dele, e um colega", disse o aposentado.

Na semana passada, João enfrentou o mesmo problema, com a mesma dupla de "profissionais", que na ocasião ainda ironizaram. "Entrei no ônibus nesse ponto, mas desci no bairro vizinho, o Betânia, foi uma viagem curta. Assim que cheguei à calçada ouvi o comentário deles: 'Porque ele não veio a pé?'". Também na semana passada, com um ônibus da mesma linha, ele contou ter passado por humilhação semelhante. "Dessa vez foi no centro, na rua Curitiba, quando eu voltava pra casa", desabafou.

 

  (function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "//connect.facebook.net/pt_BR/all.js#xfbml=1"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
Publicação by Sávio Valadares.

João usa a cadeira de rodas manual desde pequeno, vítima da paralisia infantil. "Ainda nem tenho advogado, mas vou entrar na Justiça sim", concluiu.

O usuário do transporte público não soube precisar que empresa é responsável pela linha 1404 B. No entanto, a BHTrans, que gerencia o transporte público na capital, já se manifestou sobre o caso no Facebook, e se comprometeu a apurar o incidente. (function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "//connect.facebook.net/pt_BR/all.js#xfbml=1"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave