Ídolo Tostão conhece a Toca II e recebe homenagem do Cruzeiro

Além de passar a integrar a calçada da fama, uma das salas da Toca I terá o nome do ex-craque

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Tostão cravou os pés na calçada da fama da Toca da Raposa II
Reprodução TV Cruzeiro
Tostão cravou os pés na calçada da fama da Toca da Raposa II

Um dos grandes ídolos do Cruzeiro, o ex-craque Tostão teve um dia grandes emoções. Nesta quarta-feira, o tricampeão mundial voltou à Toca da Raposa I, local onde viveu muitas alegrias com a camisa estrelada. Além disso, ele conheceu a Toca II, atual centro de treinamentos da equipe profissional. Nos dois locais, ele recebeu duas homenagens do clube celeste. 

 

Destinada às categorias de base, a Toca I ganhou uma sala com o nome de Tostão. Lá trabalha o ex-companheiro de equipe, Raul Plassmann, lendário goleiro da Raposa. 

"Estou muito feliz, porque há muito tempo não vinha aqui (Toca I). Tenho saudades do Cruzeiro, da época em que joguei. Trabalho como colunista, escrevo sobre futebol com independência, mas não deixo de ter a minha alegria em ser Cruzeiro, ter jogado no Cruzeiro e ter conseguido tantas glórias. Estou emocionado de estar aqui, ver uma sala com o meu nome, encontrar o Raul (Plassmann), o Zé Carlos, jogadores que foram meus companheiros naquela época. Alegria de ver as instalações do Cruzeiro", disse Tostão, que se lembrou do time campeão da Taça Brasil de 1966, ao golear  o Santos por 6 a 2, no Mineirão, e vencer por 3 a 2, no Pacaembu. 

Com a camisa azul e branca, Tostão marcou 245 gols em 383 jogos, o maior artilheiro da história do clube. 

Já na primeira visita à Toca II, o ex-jogador da seleção recebeu outra honraria do clube. Ele passou a integrar a calçada da fama dos grandes craques da história do Cruzeiro. 

"Conhecia a Toca I quando jogava. Agora é a Toca II. Estou impressionado com toda a estrutura. Isso faz com o que Cruzeiro se mantenha no topo do futebol brasileiro", destacou. 

Plassmann também comemorou a presença do amigo e ex-companheiros dos gramados. Colunista, ele não costuma participar de muitos eventos sociais. 

"Realizamos um sonho de tê-lo aqui, retornando à casa dele, onde começou. A gente se sente, mais uma vez, campeão", afirmou o ex-goleiro. 

As palavras de Raul foram endossadas pelo presidente Gilvan de Pinho Tavares.

"Os ídolos eternos do Cruzeiro devem fazer parte dessa calçada da fama. A gente conhece o Tostão. Quer ser independente como colunista, mas conseguimos convencê-lo a fazer parte disso. Ele faz parte de uma equipe que começou a projetar o Cruzeiro no cenário nacional e internacional", disse Gilvan. 

Ao elogiar o estilo de jogo da equipe de Tostão, Raul e companhia, o dirigente também enalteceu o trabalho que é feito pelo elenco atual. 

"Hoje temos um time que encanta a torcida, lota o Mineirão. Temos o programa de sócios que mais cresce no Brasil. Torcedor não gosta só de vitória, gosta de ver jogo bonito, com agilidade e velocidade. Estamos conseguindo fazer isso no Cruzeiro. Estamos trabalhando para manter essa qualidade de futebol. A torcida pode esperar que não vamos deixar que essa força do plantel diminua", concluiu. 

Leia tudo sobre: HomenagemTostãoCruzeirofutebolRaposacalçada da fama