Número de detidos por brigas de torcidas na Espanha sobe para 41

Entre os novos presos estão um guarda civil e um soldado da Unidade Militar de Emergências

iG Minas Gerais | AFP |

A prisão nesta quarta-feira de outras cinco pessoas elevou para 41 o número de detidos suspeitos de envolvimento em brigas de torcida na Espanha, onde um torcedor do La Coruña foi assassinado hora antes de uma partida, em 30 de novembro.

Um pessoa foi detida em Madri e outras quatro em Gijón, no norte do país, elevando o total de presos para 41 pessoas, informou um fonte policial. Entre os novos presos estão um guarda civil e, de acordo com a imprensa espanhola, um soldado da Unidade Militar de Emergências (UME).

A operação, batizada de 'Neptuno', nome da praça onde os torcedores do Atlético comemoram os títulos do clube, começou na terça-feira com a prisão de 36 pessoas, entre elas os dois suspeitos de matar Francisco 'Jimmy' Taboada, membro da 'Riazor Blues', torcida organizada do La Coruña, espancado e jogado no rio Manzanares, que cruza a capital espanhola.

A morte deste torcedor aconteceu durante uma briga generalizada entre torcidas organizadas no dia 30 de novembro, antes da partida entre o Atlético e o La Coruña, nos arredores do estádio Vicente Calderón. Os presos estão sendo interrogados pela polícia e devem comparecer perante à justiça a partir desta quinta-feira.

A briga de 30 de novembro levou o Atlético de Madri a banir os membros da torcida organizada 'Frente Atlético', enquanto o La Coruña se limitou a fechar parte da arquibancada onde costuma ficar a 'Riazor Blues'. Esta série de prisões comprova a vontade das autoridades espanholas de acabar com a violência no futebol, um problema recorrente na país.

Na semana passada, dois torcedores do Paris Saint-Germain foram esfaqueados nas proximidades do Camp Nou, após o duelo entre o clube francês e o Barcelona, pela Liga dos Campeões.

Frente a esta situação, a Liga de Futebol Profissional (LFP), a Federação espanhola (RFEF) e o Conselho Superior de Esportes (CSD) se reuniram para discutir novas medidas contra a violência verbal e física no esporte.

Entre as medidas aprovadas para castigar as ações de torcedores violentos figuram o fechamento parcial de estádios, a perda de pontos e até o rebaixamento de um clube.

Leia tudo sobre: Espanhaviolenciafutebolbrigatorcidasorganizadasmorte