Litro do etanol pode variar até R$ 0,64 em Belo Horizonte

Encher um tanque de 50 litros com etanol pode gerar economia de R$ 32 dependendo do estabelecimento, mostrou pesquisa feita em 81 postos de nove regiões da Capital

iG Minas Gerais | Da Redação |

Expectativa. Diminuição do imposto pode incentivar toda a cadeia do etanol, do canavial ao posto
Alex de Jesus – 7.11.2014
Expectativa. Diminuição do imposto pode incentivar toda a cadeia do etanol, do canavial ao posto

Até R$ 0,64 por litro, é quanto pode variar o preço do etanol em Belo Horizonte. Para encher um tanque de 50 litros, isso significa uma economia de até R$ 32,00, caso o cliente escolha o posto onde esse combustível é mais barato.

A conclusão se baseia na pesquisa do Procon da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), que consultou os preços praticados em 81 estabelecimentos em nove regiões da Capital entre os dias 15 e 16 de dezembro.

Consulte a pesquisa completa de preços de combustíveis aqui.

Segundo o estudo, para a gasolina comum e para o diesel, a diferença entre o preço mais barato e o mais caro foi de R$ 0,45 por litro. No caso do gás natural veicular, a variação é de R$ 0,23 por metro cúbico.

A pesquisa do Procon Assembleia constatou ainda que o preço médio dos combustíveis aumentou 0,13% em relação ao levantamento de novembro. A maior alta verificada foi do GNV: 0,75%, seguida pelo etanol, com 0,65%. O diesel subiu, em média, 0,16%. A gasolina comum ficou praticamente estável: 0,09%, enquanto que a aditivada registrou queda de 0,03%.

ICMS do etanol

Foi publicado no Diário Oficial Minas Gerais, nesta quarta-feira (17), a sanção do governador Alberto Pinto Coelho à Lei 21.527, que altera a Lei 6.763, de 1975, que consolida a legislação tributária do Estado.

A nova norma reduz a alíquota do ICMS sobre o etanol de 19% para 14%. Como medida compensatória à redução proposta, é elevada a alíquota do imposto sobre a gasolina, que passa de 27% para 29%.

A nova legislação ainda autoriza o Estado a conceder crédito outorgado de ICMS às empresas de geração, transmissão e comercialização de energia elétrica que adquirirem energia solar produzida em Minas Gerais.

Esse crédito será concedido anualmente a partir de 2018, por um período de dez anos. Limitado a R$ 50 milhões por ano (valor que será reajustado pela variação da Ufemg), esse crédito destina-se à aquisição de, no mínimo, 321.930 megawatts-hora de energia por ano. O benefício está condicionado à transferência de tecnologia para produção de painéis fotovoltaicos aos fabricantes instalados em Minas Gerais.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave