Filha do ex-prefeito de Patrocínio negou sofrer abusos em depoimento

Suspeito, de 55 anos, foi preso no último sábado (13) após menina de 7 anos relatar que foi estuprada e que a filha do político também disse que passou por abusos do pai

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Durante depoimento prestado à Polícia Civil (PC) a filha do ex-prefeito de Patrocínio, no Alto Paranaíba, negou que tenha sofrido abusos por parte do pai. A suspeita surgiu após a prisão de Júlio César Elias Cardoso, de 55 anos, no último sábado (13), quando a vítima, de 7 anos, denunciou o crime e contou que a filha dele disse que também sofria abusos.

Segundo a assessoria de imprensa da corporação, a filha e a esposa do ex-prefeito depuseram nesta terça-feira (16). As duas negaram qualquer abuso sexual por parte do suspeito. Apesar disso, ainda segundo a PC, a amiga da filha do político mantém a versão dada no dia em que os seus pais procuraram a Polícia Militar (PM). 

O TEMPO entrou em contato com o advogado Erli Voltolini Júnior, que faz a defesa do ex-prefeito do município. "Ainda nessa semana pretendo entrar com o pedido de habeas corpus em Belo Horizonte, no Tribunal de Justiça de Minas Gerais", afirmou. Ainda de acordo com ele, o cliente nega ter feito qualquer coisa com a criança. 

"A única coisa que a delegada tem para mantê-lo preso é o depoimento da menina. A criança não passou por qualquer exame para comprovar o abuso e, ainda por cima, a filha diz que nunca houve nada com ela e que ele é um ótimo pai", argumentou o advogado. 

Relembre

A mãe da garotinha acionou a PM após a filha chegar em casa contando que o suspeito ficou sozinho com ela e mandou que ela colocasse a boca no pênis dele. Ela teria se recusado e ele falou com mais agressividade, fazendo com que a menina obedecesse.

Após ser abusada, a vítima contou para a coleguinha, filha de Cardoso, o que teria acontecido e ela teria falado que o pai também já tinha feito o mesmo com ela. As duas meninas costumam brincar juntas na casa do político, na rua Cesário Alvim, no bairro São Francisco.

A PM localizou Cardoso em casa e ele foi encaminhado para delegacia. Contudo, o homem negou que tenha se aproximado da menina, dizendo que pela manhã, ingeriu bebida alcoólica com a mulher e que no período da tarde ficou em seu quarto de cueca, vestido com um roupão, vendo a menina apenas de longe, em sua casa.

Após ser ouvido por um delegado, Cardoso foi levado para Penitenciária Deputado Expedito de faria Tavares, em Patrocínio.

Leia tudo sobre: EX-PREFEITOPATROCÍNIOPRESOSUSPEITODETIDOABUSOCRIANÇASMENINA7 ANOSAMIGA DA FILHASEXUAL