Penalty oficializa contrato de três anos como fornecedora do Cruzeiro

Empresa cita a Raposa como 'maior propriedade positiva em associação com a marca' e cita detalhes do novo uniforme

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Foto da provável camisa do Cruzeiro fabricada pela Penalty vazou na internet recentemente
Reprodução/Internet
Foto da provável camisa do Cruzeiro fabricada pela Penalty vazou na internet recentemente

Assim como já era previsto, o novo fornecedor de material esportivo do Cruzeiro será a Penalty. A empresa substituirá a Olympikus e terá a responsabilidade de confeccionar produtos oficiais e os uniformes da Raposa durante três anos. O assunto é tratado pelo Super FC desde setembro. 

A Penalty fará sua estreia no Cruzeiro durante a Copa São Paulo de Futebol Júnior, maior competição de base e que acontece a partir de janeiro de 2015. O novo modelo de uniforme para a equipe profissional será utilizado no primeiro amistoso do clube no ano que vem, previsto para a segunda quinzena de janeiro. O possível adversário pode ser o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. A diretoria estrelada está em vias de fato para confirmar o duelo com os ucranianos. A partida deve acontecer em Brasília, já que o Mineirão está impossibilitado de receber jogos – passa por reformas no gramado.

“Estamos extremamente orgulhosos com essa parceria. A Penalty não medirá esforços para contribuir para o sucesso e novas conquistas do Cruzeiro, que é, sem dúvidas, nossa maior propriedade e positiva associação com a marca”, afirma em nota oficial o diretor-presidente da empresa, Paulo Ricardo de Oliveira.

Segundo a própria Penalty, os uniformes da próxima temporada serão inspirados no ano de 2003, quando o Cruzeiro conquistou a importante Tríplice Coroa ao vencer o Campeonato Mineiro, a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro. O uniforme número um será predominantemente azul e o número dois, branco. 

O contrato do Cruzeiro com a Vulcabrás, empresa que detém os direitos sobre a marca Olympikus, termina no fim deste ano e girava em torno dos R$ 8 milhões. O valor era convertido parte em dinheiro e ainda em materiais esportivos. 

A saída da Olympikus e a chegada da Penalty acontece pelos problemas que o Cruzeiro teve com a atual fornecedora. Erros estratégicos, de logística e falta de materiais esportivos nas lojas - o que gerava prejuízo para o clube e a insatisfação de torcedores - motivaram a troca pela diretoria estrelada. A Olympikus chegou a propor o dobro do acordo anterior para renovar o contrato  (R$ 16 milhões), mas a cúpula celeste preferiu trocar de fornecedor. 

No Cruzeiro desde 2009, o grupo Vulcabras Azaleia abriu sua parceria com o time mineiro vestindo a Raposa, inicialmente, com a marca Reebok. Em 2012, o uniforme celeste passou a ostentar outra marca do grupo, a Olympikus. 

 

Leia tudo sobre: cruzeiroraposapenalty