Investimentos em programa ficam aquém do previsto

iG Minas Gerais |

Até outubro, o Estado havia executado 1,6% do orçamento aprovado para Implantação de Serviços de Prevenção à Criminalidade. O gasto estimado para 2014 era de R$ 163,7 mil, mas nos primeiro dez meses, foram gastos R$ 2.500. Já com relação à manutenção dos programas de prevenção já existentes, a execução foi de 78%. Dos R$ 37,5 milhões previstos, até outubro foram investidos R$ 29,6 milhões.

Monitor do Fica Vivo, Júlio Souza, 39, pede mais recursos para o programa. “Conseguimos tirar vários jovens da criminalidade e teríamos um sucesso maior se houvesse uma oferta maior de cursos”, argumenta.

Souza, que ficou nove anos preso, conta que o Fica Vivo foi fundamental para sua própria recuperação. “O reconhecimento da importância da minha oficina pela comunidade foi fundamental para me manter afastado da criminalidade”. (Bernardo Miranda)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave