Com incertezas, agência reduz nota

iG Minas Gerais |

São Paulo. A deterioração da situação financeira da Petrobras, com a demora na apresentação de seus resultados trimestrais, além do abalo na sua credibilidade internacional com as denúncias de corrupção, levaram a agência de classificação de risco Standard&Poor's (S&P) a rebaixar a nota individual da companhia.

Para a agência, a estatal terá acesso “restrito” ao crédito e precisará de um “apoio extraordinário” do governo em caso de piora do cenário. Este é o segundo rebaixamento da Petrobras por uma agência internacional em menos de duas semanas – no início do mês, a Moody's também havia divulgado uma nova avaliação da companhia questionando sua capacidade econômica individual.

Ontem, o governo publicou no “Diário Oficial da União” a liberação de créditos suplementares para a estatal no valor de R$ 2,23 bilhões. A publicação não detalha qual a finalidade dos recursos, mas confirma a avaliação das agências de que a Petrobras precisará do suporte do governo para resgatar a credibilidade de suas condições financeiras. Com a decisão da S&P, o rating da companhia caiu de BBB- para BB na escala que analisa a confiança no investimento das empresas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave