Caso pode ser o primeiro no Estado

iG Minas Gerais |

Um dos principais argumentos da ação proposta pelo deputado Marques Abreu (PTB) é que houve abuso de poder religioso. Se o pedido for julgado procedente, este pode ser o primeiro caso em que este tipo de justificativa é usada para cassação no Estado. No país, esta alegação cresce e já há jurisprudência.

“Não tenho nada contra a religião. A minha indignação é contra o fim político do evento”, afirma Marques.

Na ação, os advogados de Marques anexaram fotos de diversos cultos em que o deputado eleito Missionário Márcio Santiago (PTB) aparece com dezenas de fiéis que exibem seu material de campanha, como camisas e adesivos.

O laudo produzido pelo perito Maurício Brandão Ellis constatou que houve uso político do evento. “Foi constatado propaganda política eleitoral, no ato da fala do locutor apóstolo Valdemiro Santiago”, diz o documento. (TT)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave