Expressões mundiais de religiosidade em uma só coleção

Casal franco-brasileiro assina doação de cerca de 1.200 obras de arte para museu em Ouro Preto

iG Minas Gerais | Daniel Oliveira |


As cerca de 1.200 peças foram adquiridas em viagens pelo mundo
Adop
As cerca de 1.200 peças foram adquiridas em viagens pelo mundo

Na sua lua de mel em Salvador, décadas atrás, a brasileira Maria Helena e o francês Jacques Boulieu adquiriram uma peça de arte sacra em um antiquário. Preservada até hoje na sala de estar do casal, a obra daria início a um acervo que soma hoje cerca de 1.200 peças, coletadas ao redor do mundo, e que os dois decidiram doar para a arquidiocese de Mariana, para a criação do Museu Boulieu – Caminhos da Fé em Ouro Preto, onde residem.

“Começou muito naturalmente. Nunca tivemos a intenção de fazer uma coleção, mas favoreceu muito o fato de que tínhamos esse interesse e viajávamos muito porque sempre gostamos de conhecer o Brasil e o mundo”, conta Maria Helena. A doação das peças – que incluem obras de arte colonial, pinturas, esculturas e prataria – será oficializada amanhã, na basílica de Nossa Senhora do Pilar, em Ouro Preto, a partir das 20h. A cerimônia contará com a presença do arcebispo Dom Geraldo Lyrio Rocha e será seguida de uma apresentação da cravista Josinéia Godinho.

Segundo Maria Helena Boulieu, a ideia do museu foi sugerida durante a reinauguração da capela do Taquaral, há cerca de cinco anos. Eles conversavam com conhecidos que sabiam do acervo do casal – que contém obras de lugares tão diversos quanto a Bolívia, Índia, México, Indonésia e China – e perguntaram por que os dois não o disponibilizavam em um museu. “Gostamos da ideia e começamos a pensar onde poderia ser. Com um acervo desse tamanho, fica difícil porque aqui em Ouro Preto as casas são muito pequenas”, explica.

Eventualmente, o local escolhido acabou sendo o antigo prédio da Santa Casa de Misericórdia da cidade, ao lado do Paço da Misericórdia. O projeto de organização e montagem do museu ficou a cargo da Agência de Desenvolvimento Econômico e Social de Ouro Preto (Adop), e seu processo de instalação está atualmente em tramitação no Ministério da Cultura.

A assinatura do protocolo de doação marca um importante passo nesse processo, que ainda deve levar cerca de dois anos até a abertura do museu. Para Maria Helena, o ato representa uma celebração do que as peças representam para ela e o marido. “É uma ação de graças a Deus por todas as bênçãos, alegrias e maravilhas, e todas as pessoas que nós encontramos na nossa vida durante todo esse tempo”, reflete.

Agenda

O que. Assinatura do protocolo de doação da coleção Boulieu à arquidiocese de Mariana

Quando. Amanhã, às 20h

Onde. Basílica de Nossa Senhora do Pilar, Ouro Preto

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave