Papelaria vende caderno de prefeitura de cidade vizinha

Em Paracatu, cadernos trazem o brasão da Prefeitura de Vazante e a identificação da gestão 2005/2008

iG Minas Gerais | Felipe Castanheira |

Caderno da Prefeitura de Vazante é vendido em papelaria de Paracatu
Eliaquim Alves
Caderno da Prefeitura de Vazante é vendido em papelaria de Paracatu
Uma papelaria da cidade de Paracatu, no Noroeste de Minas, foi flagrada vendendo cadernos da Prefeitura de Vazante, cidade localizada a 120 km de distância. Um colaborador do Aparte fez a compra e pediu, inclusive, que uma nota fiscal fosse emitida. No cupom eletrônico consta a compra de dois brochurões de 60 folhas pelos valores de R$ 2,30 e R$ 1,29. Ele ainda afirma que viu uma pilha dos materiais à venda. Antes de publicar a nota, o Aparte entrou em contato com a papelaria como se fosse adquirir os cadernos. Foi informado de que os que continham a logomarca da prefeitura eram “apenas para doação”. Mais tarde, quando a coluna se identificou, o proprietário da papelaria informou que um erro do estoquista acabou levando para a vitrine o produto que não deveria ser comercializado. Os cadernos que estavam à venda trazem o brasão da Prefeitura de Vazante e a identificação da gestão 2005/2008, quando a cidade foi comandada pelo prefeito Jacques Soares Guimarães. De acordo com o proprietário da papelaria, os cadernos foram comprados para serem fornecidos à prefeitura em 2005. O empresário apresentou notas que mostram que os produtos foram adquiridos por pouco mais de R$ 10 mil e revendidos ao poder público por R$ 15 mil. Acontece, no entanto, que 80 exemplares sobraram – a administração comprou 10 mil, mas haviam sido feitos 10.080 unidades. Com isso, os cadernos ficaram guardados no estoque. Segundo ele, um funcionário novo se confundiu e colocou os produtos à venda. A Prefeitura de Vazante não se pronunciou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave