Indústria deve recuar 1,5% este ano, de acordo com estimativa da CNI

De acordo com a entidade, a queda no PIB (Produto Interno Bruto) da indústria de transformação será ainda maior: 3,5%

iG Minas Gerais | Folhapress |

 A indústria deve fechar o ano com retração de 1,5%, segundo estimativa da CNI (Confederação Nacional da Indústria) divulgada nesta terça-feira (16).

De acordo com a entidade, a queda no PIB (Produto Interno Bruto) da indústria de transformação será ainda maior: 3,5%. Na estimativa, a economia brasileira permanecerá estagnada, com crescimento de apenas 0,3%, e a inflação terminará 2014 em 6,4%.

A CNI estima ainda que as importações irão superar as exportações em US$ 4,5 bilhões em 2014, o primeiro resultado negativo em quatorze anos. "Recuperar a capacidade da indústria é o desafio que temos. É bom lembrar que nos anos em que o Brasil cresceu de forma mais vigorosa, a indústria liderou esse crescimento", afirmou Flávio Castelo Branco, gerente-executivo de Políticas Econômicas da CNI.

As projeções da entidade para o próximo ano são mais otimistas. A economia brasileira deve crescer 1%, seguindo a expansão da indústria, cujo PIB deve crescer também 1%.

Tal avanço depende, contudo, do sucesso do ajuste fiscal promovido pela nova equipe econômica, afirma a entidade. Caso ele seja feito, os investimentos e a atividade voltarão a crescer no segundo semestre.

"O consumo vai continuar com sua trajetória de moderada desaceleração. Não podemos contar com o consumo nem incentivá-lo via crédito. O crescimento tem que ser oriundo de recuperação de investimento e de exportações", afirma Castelo Branco. Para a CNI, em 2015 o saldo comercial voltará a ficar positivo. No cálculo da confederação, as exportações superarão as importações em US$ 7,5 bilhões.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave