Rubén Magnano chega a BH para clínica ao lado de compatriota

Treinador da seleção brasileira masculina de basquete tentará dar sua contribuição a jovens atletas e cerca de 30 treinadores

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Apesar de título, Rubén Magnano espera ajustar equipe brasileira para a estreia no Campeoanto Mundial, que será no dia 30 de agosto, contra a França
REPRODUÇÃO FACEBOOK CBB
Apesar de título, Rubén Magnano espera ajustar equipe brasileira para a estreia no Campeoanto Mundial, que será no dia 30 de agosto, contra a França

A presença de referências é uma das apostas da Federação Mineira de Basquete para fazer a modalidade crescer no Estado. Com a presença do técnico da seleção brasileira masculina, Rubén Magnano, serão realizadas clínicas para 30 treinadores e jovens atletas, entre 12 e 14 anos, que se destacaram no ano de 2014. Ele estará ao lado do seu conterrâneo, o argentino Ricardo Bojanich. O evento acontece em Belo Horizonte nesta quarta e quinta-feira, no Minas Tênis Clube.

“O nosso planejamento está sustentado em três pilares; disseminação do basquete, capacitação dos profissionais e evolução técnica. Este projeto traz novas perspectivas para Minas Gerais, principalmente na valorização dos treinadores e dos atletas. Temos a missão de oferecer aos atletas uma chance de futuro no esporte, seja como formação social-educacional ou àqueles que apresentam um potencial destacado para o alto rendimento”, relata Álvaro Cotta, presidente da FMB.

Bojanich é um importante formador de atletas da Argentina. Além de ter sido coordenador Técnico do Departamento de Mini Basquete da Argentina, ele ocupa, atualmente, o mesmo cargo, além de ser treinador no Club Juventud de Pergamino, na província de Buenos Aires.

Esta não será a primeira vez de Bojanich no Brasil. Anteriormente, ele chegou a palestrar em cursos da Federação Mineira e da ENTB – Escola Nacional de Treinadores de Basquete.

“Todos os países têm forças e fraquezas que devem ser identificadas e, a partir delas, é possível planejar o caminho necessário para o desenvolvimento de atletas. Sobretudo, é preciso sempre apostar na capacitação, propiciando intercâmbios e trocas de experiências para o aprendizado. É preciso trabalhar melhor os recursos humanos, profissionalizando-os o máximo possível”, aponta Bojanich.