De saída, governador reduz ‘folga’ de fim de ano em MG

Servidores estão insatisfeitos porque afirmam que o governo reduziu a folga de fim de ano ao não emendar o feriado de Natal, que cai na quinta-feira

iG Minas Gerais | Ricardo Corrêa |

Nos últimos dias da gestão de tucanos e aliados no governo do Estado de Minas Gerais, uma mudança está deixando os servidores efetivos e comissionados insatisfeitos na Cidade Administrativa. Ao contrário dos anos anteriores, eles afirmam que o governo reduziu a folga de fim de ano ao não emendar o feriado de Natal, que cai na quinta-feira.

Os funcionários terão que trabalhar normalmente na sexta-feira, dia 26, enquanto em outras ocasiões, quando os feriados caíam em uma terça ou quinta, eles emendavam.

Além da questão relacionada à sexta-feira após o Natal, os servidores também reclamam por terem que trabalhar no dia 31 de dezembro, o que não ocorreu nos anos anteriores.

O governo, no entanto, informa que não houve grandes mudanças. Sobre o último dia de 2014, afirma que o trabalho será em meio período, por conta da programação da posse do novo governo, que acontece no dia seguinte. No que diz respeito ao Natal, o governo enviou os comunicados dos dois anos anteriores. Os documentos assinados por Antonio Anastasia apontam o dia 24 como dia sem expediente. Neste ano, Alberto Pinto Coelho (PP) considerou o dia ponto facultativo.

Não é a primeira mudança de postura do governo nesta reta final do ano em relação aos anos anteriores. No dia 29 de novembro o APARTE mostrou que a administração vetou os enfeites nas mesas de Natal. Um comunicado enviado aos funcionários desaprovava os apetrechos, mas o governo destacou que a proibição valia apenas para enfeites elétricos, para evitar sobrecarga ou risco de incêndios.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave