O inferno já se deslocou para a superfície da Terra

É preciso limpar o submundo astral, onde está a raiz de toda maldade

iG Minas Gerais | Ana Elizabeth Diniz |

Mediunidade. 
O escritor Wanderley Oliveira lança livro em que alerta para a interferência malévola
André Luppi
Mediunidade. O escritor Wanderley Oliveira lança livro em que alerta para a interferência malévola

Desde os 17 anos, o médium Wanderley Oliveira, 55, nascido em Belo Horizonte, se comunica com os espíritos de pessoas que morreram. Foi uma longa caminhada dentro da doutrina espírita até que, em 2000, ele psicografou seu primeiro livro, “Seara Bendita”. Hoje são mais de 30 títulos mediúnicos publicados sob a orientação espiritual, sendo dois autorais.  

A maior parte das psicografias é de autoria de Ermance Dufaux, médium francesa que trabalhou com Allan Kardec.

Maria Modesto Cravo, ou dona Modesta, como é mais conhecida, ditou dois títulos, “Os Dragões” e o último, “O Lado Oculto da Transição Planetária”.

Nesse livro, ela alerta que a era da regeneração chegou e que mudanças profundas e inadiáveis vão acontecer para que a humanidade se torne mais consciente de si mesma e do seu compromisso com a promoção espiritual do planeta. Em apenas 21 dias de distribuição, foram vendidos 10 mil exemplares.

No livro, dona Modesta fala de mudanças espirituais, mas não ignora as alterações geológicas e físicas que acontecerão nessa época.

“Ela conclama a humanidade a uma mudança de comportamento diante de temas simples e fundamentais como tratamentos espirituais, atuações por magia, conduta moral, preconceito e exclusão, mediunidade, homoafetividade, desdobramento pelo sono e vigilância, conflitos no relacionamento e convivência sadia, parceria e trabalhos mediúnicos, propostas de trabalhos na semicivilização e defesas no submundo astral”, explica o médium.

Semicivilização. Ele explica que a semicivilização é um grupo de bilhões de espíritos em regiões que ficam no astral do centro da Terra. “Essas regiões são pavorosas, e nelas habitam também as chamadas organizações da maldade, responsáveis pela grande maioria das tragédias humanas em todos os tempos da nossa sociedade. Suas bandeiras são a violência, o fundamentalismo, a mentira, a doença e a corrupção, entre outros danos sociais”.

O bom combate. No entanto, para combater essas legiões malévolas, há os grupos de asseio do submundo astral. “O papel deles é ampliar a compreensão sobre a natureza das tarefas mais emergentes na vida espiritual, tendo em vista os planos do Cristo para o terceiro milênio. Eles têm como tarefa convocar outras trincheiras leais no plano físico, para o adiantamento da regeneração da Terra, por meio da formação de núcleos produtivos de serviço cristão que se tornem referências de paradigmas seguros e eficazes em parcerias mediúnicas”, relata Wanderley.

Esses grupos de ajuda e suporte aos encarnados “abrem os massivos cadeados do dogmatismo religioso sobre a verdade, especialmente sobre a relação entre os mundos físico e espiritual”, explica o médium.

Apesar de as pessoas não perceberem claramente esse tipo de manifestação, Wanderley explica que o submundo astral afeta nosso psiquismo. Desde os padecimentos mais suportáveis até os dramas mais cruéis.

Dominação. “O submundo está influindo, como nunca, na vida planetária. Como as condições de vida nas regiões em que eles se adaptaram não estão mais tão confortáveis, começaram a migrar de forma mais intensa para o ambiente físico da nossa humanidade encarnada. Eles estão por todos os lugares e escolhendo pessoas que tenham a maldade e as más intenções em seus corações para influenciar”, alerta Wanderley.

Mas que tipo de interesse esses espíritos têm nos seres humanos e como podemos nos proteger desse tipo de vibração?

O médium não tem dúvidas de que “o interesse deles, em resumo, é o domínio do mal. A proteção de cada um só será possível com uma vida honesta, com propósitos nobres e saudáveis, orientados pelas lições do amor e da paz”.

A jornalista Ana Elizabeth Diniz escreve neste espaço às terças-feiras. E-mail: anadiniz@terra.com.br

Defesa Entendimento. Quando o amor sucumbe, as trevas vencem. Quando ele supera as sombras do egoísmo e do preconceito, a obra do Cristo assinala mais um passo rumo à regeneração na Terra.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave