Jesus traz restauração

iG Minas Gerais |

Quando lemos sobre os milagres que Jesus fez, precisamos entender que não estão todos registrados na Bíblia. Se estivessem todos registrados, nem podemos imaginar quantas páginas teria. Entretanto, é importante esclarecer que os milagres descritos nas Escrituras foram registrados para um propósito, nada que o Senhor faz é por acaso, e a forma como Jesus trabalha é sempre visando o nosso bem, o nosso crescimento em todas as áreas. Veja, então, o que o Senhor quer ensinar a por meio da cura do homem da mão ressequida. A cura desse homem está em Marcos, capítulo 3. Diz assim o verso 1: “De novo [...]”. Amado (a), Jesus ainda não terminou a obra dEle na vida de ninguém. Caminhar com Jesus é uma aventura, todo dia é algo novo. O texto diz que “de novo, Jesus entrou na sinagoga”. Ali estava o homem com a mão ressequida. Quando Jesus chegou, ele já estava lá, mas o Senhor sempre chega onde estamos. Ele vem para restaurar o que está seco, imóvel, Ele chega para trazer transformação. Às vezes, você pode pensar assim: “Estou aqui, mas ninguém vai olhar para mim, ninguém se importa comigo”. Mas Jesus olha como se somente você existisse, como se não existisse mais ninguém. Aquele homem podia esconder a mão ressequida, mas o Senhor sabia. Não existe nada que fique oculto aos olhos do Senhor. Não existe lágrima que Ele não perceba, gemido que Ele não possa escutar, não existe pressão que Ele desconheça. Talvez aquele homem olhasse para a própria mão e a escondesse das pessoas. Jesus sabia e pediu que o homem levantasse a mão e a restaurou. Existem pessoas que estão há muito tempo nas igrejas, mas as atrofias continuam da mesma maneira de quando chegaram. Quem sabe, querido (a), não seja a sua mão que esteja atrofiada, ressequida, mas a língua cheia de palavras duras, que ferem, machucam. Jesus não pergunta “por quê”?, mas sim “onde”? então, mostre para Ele. No verso 2, de Marcos 3, está escrito: “E estavam observando a Jesus para ver se o curaria em dia de sábado, a fim de o acusarem”. A religião é exatamente isso. Muitas vezes você está buscando Jesus, mas há sempre pessoas cheias de religião, fazendo força para que nada mude na sua vida. Entretanto, o que precisamos é encher nosso coração do Espírito Santo, buscarmos a presença do Senhor. Naquela época, aquele homem aguardava a chegada de Jesus, porque Ele estava encarnado como homem, mas a compreensão que temos hoje é que Jesus está em todos os lugares, antes mesmo de chegarmos a algum lugar, Ele já está ali. O Senhor é onipresente. Ele conhece o seu casamento, que quem sabe, está tão seco, conhece o momento que você está vivendo, uma situação delicada seja no emprego, na família ou na vida espiritual. Mas Ele olha para você nessa hora e diz, verso 3: “E disse Jesus ao homem da mão ressequida: Vem para o meio!”. Se queremos ser libertos, precisamos mesmo sair da periferia da fé, do lugar de descompromisso e ir para o meio, diante do Senhor para que Ele nos restaure. Quando o Senhor diz: “Vem para o meio”, em outras palavras Ele está chamando para o envolvimento. O que precisamos é nos deixar revelar, não nos escondermos. Jesus quer nos amar, curar, libertar. Você se esconde, esconde suas falhas porque acredita que ninguém pode saber quem você é de verdade. Mas querido (a), a primeira coisa que Jesus vai fazer é colocar um holofote sobre você e dizer: “Quero que você venha para o meio”. Talvez você pense que quem pode ir para o meio é somente a pessoa que está “certinha” diante de Deus. Não é isso. Jesus está dizendo “Vem para o meio”, porque é no meio que Jesus pergunta onde está o problema, é no meio que Ele diz: “levanta e anda”, no meio Ele quer libertá-lo, trazer refrigério para suas aflições. Deus chama a todos, Ele não faz acepção de pessoas, a cura, a restauração é para todos! Aleluia!

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave