Petrobras aumenta em 15% gás liquefeito para comércio e indústrias

Segundo a estatal, o GLP comercializado em botijões de 13 quilos e que é destinado ao uso residencial, não sofre reajuste desde 2002

iG Minas Gerais | Folhapress |

A Petrobras autorizou aumento médio de 15% no preço do GLP (Gás Líquido de Petróleo) destinado aos usos industrial, comercial e à granel.

O aumento, que não atingiu o gás comercializado em botijões e nem o produto encanado que vai para as residências, passou a valer no último sábado (13) e deve ser repassado às distribuidoras ainda esta semana.

Conhecido popularmente como "gás de cozinha" ou "gás de botijão", o GLP tem outros usos além da cocção de alimentos.

Segundo a estatal, o GLP comercializado em botijões de 13 quilos e que é destinado ao uso residencial, não sofre reajuste desde 2002. Uma alta desse produto, que representa 75% do mercado do gás liquefeito, teria impacto na inflação.

O gás que teve reajuste foi, por exemplo, o usado em hotéis, no aquecimento de água e ambientes, em restaurantes, para cocção de alimentos, e nas fábricas.

O GLP é utilizado em funções menos complexas na indústria, como acionar maçaricos e esquentar equipamentos. Para atividades como manter ligado um alto forno, por exemplo, o gás utilizado é o gás natural.

Segundo a Petrobras, que é quem detém o monopólio da produção, o consumo de GLP nos setores comercial e industrial representa 25% do mercado.

 

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave