Primeira audiência tem depoimentos de testemunhas nesta segunda-feira

O caso aconteceu em fevereiro de 2013 quando a mulher foi assassinada e teve o corpo jogado para fora do carro; o principal suspeito é o companheiro dela

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

Google Street View
undefined

Começou nesta segunda-feira (15) a primeira audiência sobre o caso do assassinato da argentina Maria Silvina Valéria Perotti, de 33 anos. Ela foi assassinada em fevereiro do ano passado no bairro Calafate, região Oeste de Belo Horizonte quando estava no sexto mês de gestação. O principal suspeito é o companheiro dela, José Antônio Mendes de Jesus, de 32 anos.

Segundo a assessoria do Fórum Laffayette, nesta primeira fase de instrução do processo, foram ouvidas algumas testemunhas. A segunda audiência já está marcada para o dia 22 de janeiro, onde serão ouvidas mais testemunhas, já que nesta segunda, não foi possível colher o depoimento de todas. Ainda não há data prevista de quando o suspeito será ouvido.

A denúncia contra o suspeito foi aceita pela juíza Amalin Aviz Sant´Anna no dia 7 de maio deste ano com base no inquérito policial. O suspeito chegou a ser preso pelo crime na ocasião, em fevereiro do ano passado, mas foi liberado por falta de provas, apesar de uma subtenente da Polícia Militar ter testemunhado o assassinato e reconhecido o homem como autor do crime.

Ele teria enforcado a empresária argentina, que estava grávida, depois atirado nela e jogado o corpo para fora do carro.

 O menino Mateus Santiago foi salvo em uma cesariana de emergência, após ficar internado por um mês e uma semana na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Júlia Kubitschek. A criança, atualmente, está sob a guarda da avó materna.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave