Jennifer Lawrence recebeu menos que colegas homens por 'Trapaça'

Atriz vencedora do Oscar recebeu 7% dos lucros, contra 9% para Christian Bale, Bradley Cooper e o diretor David Russell

iG Minas Gerais | Folhapress |

Em mais um desdobramento dos vazamentos de dados sigilosos da Sony Pictures, um novo documento divulgado por hackers na internet mostra que a atriz Jennifer Lawrence ganhou menos que seus colegas homens para estrelar o longa "Trapaça", de 2013.

A atriz vencedora do Oscar recebeu 7% dos lucros, contra 9% para Christian Bale, Bradley Cooper e o diretor David Russell. O site "The Daily Beast" revela que um e-mail datado de 5 de dezembro de 2013 enviado pelo presidente da Columbia Pictures (a subsidiária da Sony que financiou "Trapaça"), Andrew Gumpert, para Amy Pascal, vice-presidente do estúdio, detalha a disparidade dos pagamentos.

"Recebi uma ligação de Steve Warren/Gretchen Rush [advogados de Lawrence] dizendo que é injusto que os atores homens ganhem 9% da grana e Jennifer só 7%", escreveu ele.

Amy Pascal - que recentemente pediu desculpa por comentários racistas sobre o presidente americano Barack Obama e chamou Leonardo DiCaprio de desprezível - respondeu: "você deve se lembrar que Jennifer estava com cinco (Amy esteve e está com sete) e NÓS queríamos dois pontos extras para Jennifer subir para sete. (...) Eu acho que Amy e Jennifer estão ligadas, então subir JL sobe AA".

Na mensagem, "AA" e "Amy" se referem a Amy Adams, a outra protagonista feminina do filme.

Sony Leaks

Desde 24 de novembro, quando hackers invadiram os computadores da Sony Pictures, filmes inéditos, informações pessoais de artistas, folhas de pagamentos e e-mails constrangedores trocados entre executivos do alto-escalão de Hollywood vêm sido liberados on-line.

"Corações de Ferro", com Brad Pitt, e o musical "Annie" estão entre os filmes inéditos que foram vazados pelos hackers - estima-se que o prejuízo total da Sony possa ser de mais de US$ 100 milhões.

Também foram divulgados os pseudônimos que atores como Tom Hanks e Nicole Kidman utilizavam para passar por anônimos e o roteiro do novo filme de James Bond.

O FBI investiga uma possível participação da Coreia do Norte no ataque que coincide com o lançamento do filme "A Entrevista", em que James Franco e Seth Rogen interpretam dois repórteres com a missão de assassinar o líder do país asiático, Kim Jong-un.