Brasileira está entre os reféns em cafeteria da Austrália

Um aprendiz de encanador que também está sequestrado, avisou a mãe com uma mensagem de texto pelo celular; mais dois homens estariam pela cidade com bombas, mas essa informação ainda não foi confirmada pelas autoridades australianas

iG Minas Gerais | Com Folhapress |

Marcia Mikhael, nascida em Goiás, está entre reféns no Café da Austrália
Reprodução / Facebook
Marcia Mikhael, nascida em Goiás, está entre reféns no Café da Austrália

A brasileira Marcia Mikhael, nascida em Goiás, está entre os reféns de um armado que invadiu uma cafeteria em Sydney, na Austrália, desde a noite desse domingo (14). A família dela mora no país há mais de 30 anos, segundo irmão da brasileira, em entrevista à Globonews, nesta manhã de segunda-feira (15).

Por meio do Facebook, Marcia contou o que estava acontecendo. A mensagem, escrita em inglês, parece ter sido solicitada pelo suspeito, devido aos detalhes. 

"Queridos amigos e família. Eu estou no Lindt Cafe sendo mantida refém por um membro do Estado Islâmico (IS). O homem que está nos mantendo reféns fez alguns pedidos simples e pequenos que ainda não foram atendidos Ele agora está ameaçando começar a nos matar. Precisamos de ajuda agora. O homem quer que o mundo saiba que a Austrália está sob ataque do Estado Islâmico. As exigências são: 1. Enviar a bandeira do IS para dentro do café e alguém será solto. 2. Falar com Tony Abbott [líder do Partido Liberal da Austrália] ao vivo e 5 pessoas serão soltas. 3. Mídia, para que outros dois irmãos não explodam bombas. Há mais 2 irmãos na cidade.

Por favor, compartilhem.

Ele tem arma de fogo e uma bomba."

Outros dois homens estariam com bombas pela cidade, mas informação ainda não foi confirmada pelas autoridades australianas.

A polícia não tem o número exato de pessoas que está no comércio, mas seriam menos de 30. Cinco reféns já conseguiram deixar o estabelecimento.

Aviso a família

Um aprendiz de encanador que está sequestrado em um café em Sydney, na Austrália, contou para a mãe que era um dos reféns por uma mensagem de texto.

"Mãe, estou no café Lindt em Sydney", escreveu.

Mel, a mãe, disse à rádio 2GB que recebeu a mensagem às 15h.

O sequestro começou na manhã desta segunda-feira (15) na Austrália (noite de domingo, 14, no Brasil).

A mãe respondeu: "O que está acontecendo? Você está bem?".

"Estou bem, mãe, não posso falar", escreveu de volta o filho.

Segundo a imprensa local, os reféns estão usando os celulares e as redes sociais - inclusive para transmitir pedidos do sequestrador.

A polícia não informou quantos reféns há no café. Três homens e duas mulheres conseguiram sair correndo do local após seis horas de sequestro.

Leia tudo sobre: refénssequestrocafeteria