Especialista fala de vinculação eleitoral

iG Minas Gerais |

Na primeira parte da reportagem especial sobre a relação do Bolsa Família com o comportamento político dos beneficiários, publicada ontem, Murilo Fahel, pesquisador da Fundação João Pinheiro, disse que houve “vinculação eleitoral entre governo e o Bolsa Família”.

No recorte dos municípios onde Dilma Rousseff obteve mais de 80% dos votos – 27 localizados na região Norte do Estado –, o perfil dos moradores é de alto analfabetismo e de extrema pobreza e grande dependência do benefício. Mais de 50% das famílias nessas cidades recebem mensalmente o Bolsa Família.

Amplificando o recorte para as cidades onde Dilma teve mais de 70% dos votos, as cidades se pulverizam pelo Estado, mas continuam se concentrando no Norte.

Além disso, o perfil dos moradores não muda, com exceção de algumas melhoras no índice de extrema pobreza.

Na reportagem, moradores de várias cidades disseram ter medo de perder o benefício caso Dilma não ganhasse.

O Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome disse que “repudia qualquer uso indevido do programa”.

Segundo a pasta, o Bolsa Família é “estruturado para evitar ingerências”.

Caso ocorra algum tipo de problema, o MDS orienta o beneficiário a denunciar por meio da Central de Atendimento do ministério.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave