Reforma agrária era a desculpa

iG Minas Gerais |

Apesar de ter sido considerada área de interesse social, a Serra da Canastra não teve um centímetro sequer de terra destinada à reforma agrária.

O pesquisador Gustavo Cepoline, autor de diversos estudos sobre o episódio, mostra em uma de suas teses que o Estado utilizou a reforma agrária apenas como desculpa para desapropriar a população, já que o governo da época não possuía recursos. Com isso, o artifício utilizado foi o de pagar moradores com títulos de dívida agrária.

Ao todo, segundo documentos do Ministério da Agricultura da época, foram desapropriadas mais de 179 famílias, mas os relatos de sobreviventes apontam até mais de 220.

Mesmo sendo um episódio pouco conhecido, as marcas do autoritarismo permanecem intactas em seus habitantes.

Um dos relatos mais marcantes contados pelos moradores de São Roque é o de um fazendeiro, dono de grandes plantações de mandioca, que foi torturado fisicamente e psicologicamente. Numa noite, arrastado até o curral, o homem assistiu seus animais serem mortos e teve um armamento introduzido em seu ânus.

A reportagem não conseguiu encontrar indícios sobre a identidade da vítima – ou até mesmo a veracidade do caso. (LR)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave