Polícia acha mais três vítimas do suposto serial killer

Sailson das Graças estuprou e esfaqueou mulher na frente do filho

iG Minas Gerais |


Sailson das Graças confessou ter matado 43 pessoas
Severino Silva
Sailson das Graças confessou ter matado 43 pessoas

RIO DE JANEIRO. Policiais da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense afirmaram, ontem, que conseguiram identificar mais três vítimas que o suposto serial killer Sailson José das Graças tentou matar: duas mulheres e um bebê, filho recém-nascido de uma delas. Assim, até o momento, 11 vítimas foram confirmadas pela polícia, sendo sete assassinatos e quatro tentativas.

Sailson foi preso em flagrante na terça-feira passada, após assassinar uma mulher a facadas em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Em depoimento, ele diz ter assassinado 43 pessoas nos últimos nove anos.

Também ontem, na delegacia, uma das vítimas – uma jovem de 17 anos – relatou como sobreviveu a um ataque de Sailson. “Ele tentou me asfixiar, mas eu acordei, mais de uma vez. Quando ele me via acordar, me atacava de novo. Depois, quando acordei novamente falei para ele que minha avó estava internada e que precisava de mim. Ele, sempre muito frio, disse que eu não ia morrer porque Deus não queria”.

A jovem disse, ainda, que Sailson limpou suas unhas antes de ir embora. “Ele limpou com as próprias mãos as minhas unhas, para a polícia não conseguir me identificar”, afirmou. A vítima contou que reconheceu o agressor pela voz, já que, no dia do ataque, ele estava com uma camisa amarrada na cabeça.

Os investigadores também identificaram uma mulher de 22 anos e seu filho recém-nascido que sobreviveram a um ataque de Sailson, em outubro do ano passado. As vítimas sobreviveram com a ajuda de um vizinho que entrou na casa após ouvir gritos, o que fez Sailson fugir. A polícia não informou se o homem conseguiu ferir as vítimas.

Outra vítima que conseguiu sobreviver a um ataque do suposto serial killer foi Juliana M., 22. Após estuprá-la na frente do filho de 2 anos, em outubro deste ano, Sailson desferiu duas facadas no seu peito. “Ele me mostrou a faca que pegou na minha cozinha, e disse: ‘Vou te matar’. Perguntei para ele o porquê. E ele respondeu: ‘Porque eu quero’, e me deu duas facadas. É um monstro”, disse Juliana.

Ameaçada

A mãe. Se antes se mudava a cada três meses para fugir da violência do filho – que já a ameaçou com uma faca – a mãe de Sailson agora sofre os efeitos dos crimes do rapaz. “Estão dizendo que agora eu vou ter que pagar”, disse ela, que sofre agressões dos vizinhos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave