Empresa vincula contratos a doações

iG Minas Gerais |

São Paulo. Planilhas apreendidas pela Polícia Federal na sede da empreiteira Queiroz Galvão, em São Paulo, indicam que a empresa vincula valores recebidos por obras públicas a doações eleitorais para partidos e candidatos. O material foi recolhido em novembro passado, durante a sétima fase da operação Lava Jato.

Procurada pelo jornal “Folha de S. Paulo”, a Queiroz Galvão confirmou que a planilha “representa estudos preliminares de disponibilidade de recursos em cada obra [...]e que poderiam ser utilizados para doações”. A empreiteira informou que os números “não necessariamente se converteram em doações”.

De acordo com a planilha, datada de 2014, para chegar ao valor da doação ao político a empreiteira fazia um cálculo sobre o valor recebido por determinada obra. Há referências ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) e ao PSDB nacional. Outros políticos destinatários de possíveis doações aparecem na planilha, com iniciais.

Segundo dados do TSE, a empreiteira doou R$ 3,7 milhões ao diretório nacional do PSDB neste ano. A empresa repassou à campanha de Dilma Rousseff em 2014 mais R$ 11,1 milhões ao diretório nacional do PT, segundo os dados da Justiça Eleitoral.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave