Direita cometeu 54 atentados

iG Minas Gerais |

O relatório de um ano de trabalho da Comissão da Verdade em Minas Gerais (Covemg) acusa a extrema-direita de ter cometido 54 atentados em Minas entre 1965 e 1995. As ações descritas pela comissão relatam investidas contra oposicionistas com o uso de ácido, bombas e depredação.

Um dos casos aconteceu no Instituto de Educação em Belo Horizonte, durante um espetáculo teatral em 1965. Os suspeitos teriam lançado recipientes com ácido nítrico no local e provocado ferimentos em quatro pessoas.

Um dos suspeitos de participar do ataque, o advogado Jacob Lopes de Castro Máximo nega a autoria do atentado. “Isso é uma inverdade. Eu estava no local e, inclusive, ajudei a socorrer as pessoas. Eram coisas que aconteciam na época, mas eu não estava envolvido.”

O ex-prefeito de Belo Horizonte Célio de Castro também foi alvo de atentados com o uso de bombas em 1984 e 1987. As ações resultaram na explosão de seu carro e do portão de sua casa. Célio era deputado federal e dirigente sindical na época. (GR/LP)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave