Medina vai enfrentar surfista da casa na terceira rodada

Medina pode conquistar o título ainda neste sábado. Mas, para isso, tem que torcer por derrotas do australiano Mick Fanning

iG Minas Gerais | Folhapress |

Para ser campeão mundial na próxima semana, o brasileiro precisa chegar na final da etapa de Pipeline, no Havaí
Divulgação/ Gabriel Medina
Para ser campeão mundial na próxima semana, o brasileiro precisa chegar na final da etapa de Pipeline, no Havaí

O paulista Gabriel Medina, 20, vai encarar o havaiano Dusty Payne, 25, na terceira rodada da última etapa do Mundial de surfe, na praia de Pipeline, no Havaí.

Ambos devem entrar no mar neste sábado (13), dependendo das condições do mar. As ondas estão entre 15 e 18 pés (4,5 e 5,5 metros) em Pipeline.

Payne participa de uma etapa do Mundial pela primeira vez neste ano. Pela divisão de acesso, ele tem uma vitória em 2014, conquistada justamente no Havaí, em novembro. Na decisão, ele conseguiu 19.64 pontos.

Medina pode conquistar o título ainda neste sábado. Mas, para isso, tem que torcer por derrotas do australiano Mick Fanning, 33, e do americano Kelly Slater, 42, que venceu a sua repescagem mais cedo.

Se vencer pela terceira rodada, o paulista, que luta para se tornar o primeiro brasileiro campeão mundial de surfe, elimina Slater e terá só Fanning na disputa pelo título.

VEJA O QUE MEDINA PRECISA PARA SER CAMPEÃO:

Se chegar até a final no Havaí, Medina conquista o título mundial sem depender de outro resultado;

Se perder nas quartas ou na semifinal, tem que torcer para Mick Fanning não ganhar a etapa;

Se perder na quarta ou na quinta rodada, Medina acaba com as chances de título de Kelly Slater e tem que torcer para Fanning não chegar à final;

Se perder na segunda ou terceira rodada, precisa torcer para Slater não vencer a etapa e Fanning não chegar à semifinal;

Neste último caso, se o australiano parar nas quartas, há bateria extra.

Leia tudo sobre: gabriel medinasurfesurfmundial de surfe