Com nariz de palhaço, atletas protestam contra escândalo da CBV

Taubaté e Canoas manifestaram em quadra e ganharam apoio de outros jogadores nas redes sociais

iG Minas Gerais | NATÁLIA ROSA |

Jogadores do Vôlei Canoas e do Taubaté usaram narizes de palhaço
DIVULGAÇÃO/VÔLEI CANOAS
Jogadores do Vôlei Canoas e do Taubaté usaram narizes de palhaço

O escândalo após a divulgação de irregularidades na gestão de dinheiro público gerou indignação por parte dos atletas que estão protestando contra a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). Chegou-se a cogitar o boicote à competição, porém, as partidas de sábado aconteceram normalmente.

Entretanto, na manhã de sábado, os jogadores de Vôlei Canoas-RS e Taubaté/Funvic-SP entraram em quadra usando narizes de palhaço. Unidos contra as suspeitas de corrupção na entidade, as equipes cometeram um erro de saque cada uma, como forma de protesto, no momento inicial de partida.

Em apoio aos jogadores de Taubaté e Canoas, a atleta Natalia Zilio publicou em rede social uma nota de repúdio dizendo que “aqui ninguém é palhaço. Chega de corrupção”.

A bicampeã olímpica Sheilla Castro também manifestou sua indignação, em seu perfil no Instagram.

“É lamentável tudo o que vem acontecendo no Brasil. Parece que a corrupção está em todos os lugares. A cada dia, novas denúncias! Mensalão, Petrobras e agora até o voleibol está na lista. Uma pena, porque perdemos nós atletas, perde o esporte que conquistou força internacional e credibilidade. Até onde vai essa impunidade? Coloquei essa foto em preto e branco em sinal de luto, tristeza”, escreveu a jogadora, que é um dos principais nomes da seleção brasileira feminina.

Na ocasião, outros atletas já haviam comentado o assunto. O atacante da seleção de Bernardinho, Murilo Endres, também criticou o ocorrido por meio da internet.

Nos últimos dias, a Controladoria Geral da União (CGU) revelou em relatório ter detectado erros em 13 contratos da CBV, que atingem a soma de R$ 30 milhões em pagamentos feitos entre 2010 e 2013, quando a entidade era presidida por Ary Graça Filho.

O JOGO. Após o protesto das duas equipes, o Taubaté venceu o Canoas, por 3 sets a 0, com parciais de 25/18, 25/19 e 25/16, fora de casa. O jogo foi válido pela 11ª rodada da Superliga.

Na última rodada do turno da competição, o time paulista conquistou a décima vitória no torneio e a segunda colocação na classificação geral, com 29 pontos. 

Leia tudo sobre: voleiprotestocbvtaubatecanoas