"Financial Times" elege ex-senadora Marina Silva "Mulher do Ano"

A lista destaca a trajetória de vida de Marina - "da pobreza e do analfabetismo, ela ascendeu para tornar-se uma política idealista e visionária", ressalta o texto

iG Minas Gerais | Folhapress |

A candidata à Presidência da República pelo PSB, Marina Silva , durante encontro com lideranças sindicais na Casa de Portugal
ADRIANA SPACA/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
A candidata à Presidência da República pelo PSB, Marina Silva , durante encontro com lideranças sindicais na Casa de Portugal

A ex-senadora e candidata à Presidência da República neste ano Marina Silva foi eleita "Mulher do Ano" pelo jornal britânico "Financial Times". Publicada pela revista de final de semana do "FT", a lista destaca a trajetória de vida de Marina - "da pobreza e do analfabetismo, ela ascendeu para tornar-se uma política idealista e visionária", ressalta o texto.

A ex-senadora concedeu entrevista ao jornal uma semana após o primeiro turno da eleição presidencial, em outubro. "Eu sempre digo que eu era analfabeta até os 16 anos, mas eu já era doutora nas maneiras do mundo", comentou Marina, sobre a infância no Acre.

A reportagem também faz um paralelo entre a ex-candidata e seus adversários deste ano. "Enquanto os raivais vendem políticas populistas, ela oferece uma visão mais holística do futuro - o Brasil como uma sociedade que é bem sucedida economicamente, mas também respeitada no mundo por sua humanidade e pelas consciências social e ambiental", afirma o texto.

O texto compara, em um trecho, as trajetórias de vida de Marina e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmando que o PT temia perder espaço no Norte e no Nordeste por causa da história de pobreza e ascensão da ex-senadora.

Em 2013, a estudante paquistanesa Malala Yousafzai, que sofreu uma tentativa de assassinato porque queria estudar, foi a eleita pelo jornal.

Leia tudo sobre: marina silvamulher do anofinancial times