Auxiliar de Alberto Youssef fará delação, segundo revista

Segundo ele, que atuava como entregador de propinas, o ex-presidente e senador Fernando Collor (PTB-AL), a ex-governadora do Maranhão Roseana Sarney (PMDB) e o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto foram beneficiados

iG Minas Gerais | COM FOLHA DE S. PAULO |

O "entregador" de propina aos políticos envolvidos nos desvios de recursos da Petrobras, Rafael Ângulo Lopez, que atuava como auxiliar do doleiro Alberto Youssef, vai fazer delação premiada. A informação é da revista "Veja" desta semana, que chegou às bancas neste sábado (13).

Segundo a revista semanal, Lopez possui registros de todas as operações que fez a mando do ex-chefe Youssef --um dos pivôs do escândalo e que já fez acordo de delação premiada com a Justiça.

O ex-presidente e senador Fernando Collor (PTB-AL), a ex-governadora do Maranhão Roseana Sarney (PMDB) e o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto estão na lista do auxiliar e teriam recebido as "entregas" das mãos dele. Apesar de já terem sido citados nas investigações, todos eles negam ter participado em irregularidades.

A revista relata que Lopez, já denunciado pelo Ministério Público, acondicionava o dinheiro das entregas no corpo, fixando as camadas de notas com filme plástico e fita adesiva. Ele viajava por aeroportos do país --sempre segundo a publicação-- e nunca foi pego na fiscalização.

Collor teria recebido R$ 50 mil, Roseana teria levado R$ 900 mil  e Vacari Neto teria sido beneficiado com R$ 500 mil, em duas "parcelas". 

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave