Homem é morto após denunciar traficantes

Vítima de 45 anos vinha sofrendo ameaças de quadrilha

iG Minas Gerais | Evandro Teles |

Militares esperaram por cinco horas a chegada do rabecão
Alex Douglas
Militares esperaram por cinco horas a chegada do rabecão

Um homem de 45 anos foi morto a tiros dentro de casa, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, no início da tarde de ontem.

Segundo o soldado Júnior, do 33º Batalhão da Polícia Militar, a vítima Degmar Gonçalves de Oliveira vinha sofrendo ameaças de uma quadrilha de traficantes que age na região.

“De acordo com a informação de algumas testemunhas, alguns marginais estavam desconfiados de que a vítima seria a autora de ligações para a polícia para denunciar um local na região que seria usado como ponto de tráfico. Ainda segundo as testemunhas, um elemento identificado apenas como Luan teria chegado em frente a casa de Oliveira e começado a atirar pedras no portão e no carro dele”, revelou.

Apesar das provocações, a vítima permaneceu dentro de casa, com a esposa. “O suspeito, então, pulou o muro, arrebentou a porta a chutes, e atirou cinco vezes contra Oliveira, que não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Ele tentou, em vão, se defender com uma faca”, explicou o militar. Sobre o suspeito, o soldado Júnior disse que algumas testemunhas revelaram tratar-se de um indivíduo negro, com cerca de 20 anos, e morador do bairro Bela Vista.

Testemunhas disseram ainda que Luan veio recentemente da Bahia e seria um dos líderes do tráfico na região do Bela Vista, com atuação também no Sítio Poções.

O caso foi passado para a Delegacia de Homicídios de Betim. A vítima, que não tinha passagem pela polícia, era considerada uma pessoa de boa índole e trabalhadora.

Segundo os militares que atenderam a ocorrência, o rabecão demorou cinco horas para chegar ao local. “Às vezes, eles alegam que o veículo vem de Belo Horizonte, por isso demora mais. Mas, é complicado esperar por cinco horas. Isso é um desrespeito com a família da vítima”, concluiu um policial. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave