Bernardo Santana se defende e diz que tem experiência

O anúncio da escolha de Bernardo Santana foi feito por Pimentel há duas semanas durante um encontro de delegados de polícia e pegou de surpresa até mesmo aliados do petista.

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

Único secretário anunciado até o momento pelo governador eleito, Fernando Pimentel (PT), o deputado Bernardo Santana (PR) se pronunciou ontem pela primeira vez após sua indicação para a Secretaria de Defesa Social. Ele disse que a repercussão polêmica em torno da escolha de seu nome era “esperada”.  

Segundo o futuro comandante da área da segurança do Estado, da mesma forma que diversas notas de entidades de classe criticando a indicação foram divulgadas, ele também recebeu apoios. “Recebi diversas notas de associações de delegados e de outros policiais que vieram favoráveis. Em todas, a gente vê questionamentos sobre o andamento da pasta, mas sou advogado com currículo longo e atuação na área”, destacou Santana, afirmando que a “segurança em Minas não pode ser politizada”.

O futuro secretário garantiu que está se inteirando da situação da área, mas que tem enfrentado dificuldades para “receber informações concretas”.

O anúncio da escolha de Bernardo Santana foi feito por Pimentel há duas semanas durante um encontro de delegados de polícia e pegou de surpresa até mesmo aliados do petista. Pessoas próximas ao governador eleito disseram que o nome do deputado enfrenta resistência dentro do Ministério Público, já que Santana votou a favor da PEC 37, que propunha reduzir o poder de investigação dos promotores e procuradores.

Mais espaço?

Negociação. Bernardo Santana não confirmou se o PR – partido que só declarou apoio a Pimentel durante a eleição – terá mais espaços no governo. “Quem está trabalhando nisso é o partido”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave