Desistências deixaram o caminho livre

iG Minas Gerais | Tâmara Teixeira |

Apesar de demonstrar segurança em toda a campanha, o grupo de Wellington Magalhães (PTN) temeu até o último segundo sofrer um revés. Juninho Paim (PT) só retirou sua candidatura cinco minutos antes do tempo regimental para apresentação das chapas. O placar foi de 25 votos para Magalhães e 16 abstenções.  

Até então, Paim imaginava que convenceria quatro pares a mudar de lado. “Conversamos muito todo o tempo. Quando vi que não teria os votos suficientes, abri mão da candidatura até para o outro lado ficar mais confortável. Não quis criar um clima ruim, seria pior”, afirmou Paim.

Quem seguiria Paim, além de outros que não eram a favor de Magalhães se abstiveram. Iran Barbosa (PMDB) afirmou que a decisão de não protocolar a chapa foi para proteger os colegas de “retaliação”.

“Dessa forma fica uma maneira menos destacada, não permitindo que o prefeito persiga os que não votaram.”

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave