Uma tradição edificada

iG Minas Gerais | Vinícius Lacerda |

Elenco. Ao menos 150 estudantes do Cefar fazem parte da montagem, que celebra 14 anos em 2014
Paulo Lacerda
Elenco. Ao menos 150 estudantes do Cefar fazem parte da montagem, que celebra 14 anos em 2014

Há 14 anos entrava em cartaz a montagem cênica inspirada no patrimônio cultural criado por Raimundo Machado Azevedo, “Piripipau – O Presépio de Todos Nós”. Desde então, a peça vem sendo encenada anualmente e, assim, vem se tornando parte da tradição natalina de belo-horizontinos tal como a visita a seu objeto edificante. A próxima edição entra em cartaz a partir de amanhã, no Grande Teatro do Palácio das Artes.

Concebida por Águeda Kallás e com direção de cena de Cláudio Dias e Patrícia Avellar Zol, o espetáculo mostra a passagem do criador do presépio por diversas cenas que remetem ao desenvolvimento da capital mineira e a questões ligadas à religiosidade. “O personagem principal da peça é Raimundo, que observa lugares e elementos da história. Ele acompanha, por exemplo, cidadãos nos famosos footings (passeios) pela cidades no início do século e também a crucificação de Jesus até chegar na criação do presépio”, conta Patrícia.

A força dos temas abordados é, para a diretora de cena, um fator que aproxima e provoca o retorno dos espectadores no decorrer dos anos. “Estamos tratando de temas universais com viés artístico, e isso possibilita as pessoas de relembrarem suas próprias histórias. Acho que essa peça vai virar patrimônio público e eu e os outros teremos que ceder nossos direitos para eternizá-la. E meu coração está aberto para tudo isso”, confessa Patrícia.

Paralelamente, a montagem assume um papel importante para o Centro de Formação Artística (Cefar), de onde vem o elenco. “Nossos alunos estão crescendo dentro da peça. Há uma aluna que era criança e interpretava um carneirinho. Hoje está com 12 anos em um papel que exige muito mais”, conta Patrícia ressaltando a existência de outros casos similares a esse.

Agenda

O quê. “Piripipau – O Presépio de Todos Nós”

Quando. Amanhã, às 20h, e segunda e terça, às 15h e 20h

Onde. Grande Teatro do Palácio das Artes (avenida Afonso Pena, 1.537, centro)

Quanto. R$ 10 (inteira)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave