Décor Solidário

Profissionais se uniram para revitalizar um lar de idosas; confira o resultado

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

undefined

Quem é solidário faz questão de cultivar um ambiente saudável e que dê mais sentido à vida, principalmente quando se trata do lugar onde se vive. A simples ideia de decorar ou repaginar um espaço da casa, por exemplo, pode ser vista como uma forma de cuidado e de carinho com a morada. A iniciativa, inclusive, ajuda a estimular a interação entre os moradores e, sem dúvida, confere mais qualidade de vida na rotina de quem mora ali.

Essa ideia aparentemente simples foi um dos principais motes da primeira edição do projeto Décor Solidário – que revitalizou, em apenas um mês, a maioria dos cômodos do Lar de Idosas Santa Tereza e Santa Terezinha, uma instituição filantrópica localizada no bairro Santa Tereza, região Leste de Belo Horizonte. Idealizado pela designer de interiores e psicóloga Fabiana Visacro, em parceria com a agência Mão Dupla, o trabalho voluntário reuniu um time de mais de 25 profissionais renomados da área do design, da arquitetura e do paisagismo mineiro. Livres de qualquer interesse, eles não se importaram em doar um pouco de tempo, de dedicação e de experiência de trabalho para transformar o dia-a-dia das 18 moradoras do lar, que têm idade entre 75 e 95 anos.

Além de ser um generoso presente de Natal, o Décor Solidário é um projeto que dependeu inteiramente de doações para ser concretizado, sendo que toda e qualquer ajuda ainda é bem-vinda, inclusive de quem não é profissional da área. A reforma foi grande e contemplou os oito quartos da casa, além da cozinha, sala de jantar, terraço, corredores, banheiros, fachada, capela, recepção, secretaria e até o bazar que vende roupas para arrecadar fundos para o lar.

Dedicação

Trazer a tona um sentido bem mais amplo e recompensador de um projeto de decoração foi uma das razões que motivou Fabiana a realizar um sonho: o de poder ajudar e contribuir com o aumento da qualidade de vida de cada uma das moradoras por meio de seu trabalho com o design.

“A intenção era mostrar que um projeto de decoração, por si só, interfere diretamente na melhoria da rotina de quem usufrui o espaço, mas quando feito com amor e carinho, as pessoas se sentem cuidadas, amadas, importantes para o outro. O resultado foi esse: uma casa feita com amor, que esbanja alegria! Ano que vem teremos mais uma edição”, ressalta a idealizadora.

Tempo muito limitado, necessidade de contar com doações e a presença das idosas na casa durante a reforma foram alguns desafios enfrentados durante a empreitada. Mas, segundo Fabiana, tudo isso foi driblado com muito empenho e boa vontade de todos os envolvidos. “O que era uma dificuldade se tornou uma motivação, como o sorriso das senhoras e a expectativa em receber a casa pronta”, relata.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave