Medina confirma favoritismo, vence bateria e vai à terceira fase

Brasileiro somou 8,83 pontos e não foi alcançado por seus concorrentes; Mick Fanning também está na terceira fase e Kelly Slater precisará da repescagem

iG Minas Gerais | BRUNO TRINDADE |

Com boa performance neste ano, Medina pode chegar ao inédito título da WTC para o Brasil
Reprodução Facebook
Com boa performance neste ano, Medina pode chegar ao inédito título da WTC para o Brasil

O brasileiro Gabriel Medina confirmou o favoritismo e não teve dificuldades para seguir para a próxima fase do Mundial de Surfe, em Pipeline, no Havái, nesta sexta-feira. Ele liderou com tranquilidade a sexta bateria e marcou 8,83 pontos. O resultado coloca o brasileiro direto na terceira fase, assim como o australiano Mick Fanning, seu principal adversário. Kelly Slater, que também briga pela conquista, ficou em segundo e vai disputar a respescagem.

Em sua primeira tentativa, Medina conseguiu entrar em uma onda em direção a Backdoor (onda que vai para a direita), pegou o tubo, mas saiu rapidamente, rendendo-lhe uma pontuação baixa, de 3,33. O havaiano Reef McIntosh, que havia se classificado na triagem, respondeu ao pegar um tubo para Pipeline (onda que vai para a esquerda) e levar 4,17 pontos, ultrapassado o líder do ranking.

O brasileiro respondeu logo em seguida, pegando duas ondas. Na primeira, ele marcou 3,17, nota que foi desconsiderada por ele tirar 5,50 na segunda onda. Medina somou 8,83 e ficou na liderança, não sendo mais alcançado pelos concorrentes da bateria. Reef McIntosh ficou em segundo, com 5,10 pontos. O australiano Dion Atkinson terminou em terceiro, 3,30 pontos. Ambos vão disputar a repescagem, pois a primeira etapa não tem eliminação.

O brasileiro segue com grandes chances de ser campeão. Confira o que precisa acontecer para Medina ficar com o caneco:

- Se for segundo colocado, ficará com o título independentemente dos resultados dos rivais - Se for eliminado na semifinal, só perderá o titulo se Mick Fanning vencer a etapa. - Se for eliminado nas quartas de final, só perderá o titulo se Mick Fanning vencer a etapa. - Se Medina cair nas oitavas de final, perderá o título se Mick Fanning chegar à decisão. - Se terminar entre as 13ª e 25ª posições, Medina perderá o título se Fanning chegar à semifinal. - Se Medina terminar entre as 13ª e 25ª posições e Fanning acabar em quinto, haverá uma bateria decisiva entre os dois para definir o campeão. - Se Medina terminar entre as 13ª e 25ª posições e Fanning acabar abaixo do quinto lugar, uma vitória na etapa dará o título a Kelly Slater

Leia tudo sobre: MundialsurfePipelineHavaiGabriel MedinaKelly SlaterMick Fanning