Polícia atualiza para 132 o número de detidos em festa no Maranhão

Dois dos presos estavam foragidos. Um era procurado por assalto; o segundo, por suspeita de tentar roubar um delegado em São Luís

iG Minas Gerais | Folhapress |

 A polícia do Maranhão atualizou para 132 o número de detidos em uma festa em São Luís na noite desta quinta-feira (11). A suspeita é que o evento tenha sido organizado para festejar o assassinato de dois policiais militares no último fim de semana, na capital do Estado.

Policiais militares chegaram ao local após uma denúncia de vizinhos, que ouviram gritos em comemoração à morte dos PMs. Os suspeitos foram conduzidos em dois ônibus à sede da Seic (Superintendência Estadual de Investigações Criminais).

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, mais de cem homens da polícia trabalharam na ação.

No grupo detido, havia 59 adolescentes, que foram liberados na presença de seus pais. Segundo a polícia, 39 pessoas foram autuadas em flagrante por formação de quadrilha, porte e uso de entorpecentes, porte ilegal de arma e aliciamento de menores. Elas foram encaminhadas ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís.

Dois dos presos estavam foragidos. Um era procurado por assalto; o segundo, por suspeita de tentar roubar um delegado em São Luís.

Com os participantes da festa, a polícia apreendeu celulares, facas e 21 trouxas de cocaína, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública.

A hipótese da polícia é que a comemoração, realizada num espaço de eventos na avenida Santos Dumont, na Vila Lobão, foi organizada pela facção criminosa Bonde dos 40. Conhecido por sua violência, o grupo é um dos vários que atuam dentro de Pedrinhas.

Rivais do PCM (Primeiro Comando do Maranhão), os integrantes do Bonde dos 40 são apontados como responsáveis por decapitações de presos no complexo.

O episódio desencadeou uma crise no sistema penitenciário do Estado. Desde 2013, 77 detentos já foram assassinados dentro de Pedrinhas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave