Crise no voleibol brasileiro pode resultar em abandono ou paralisação

Após suspensão de repasse de verbas feito pelo Banco do Brasil, atletas podem tomar medidas drásticas na Superliga

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI E THIAGO PRATA |

Bernardinho afirmou que poupou seus jogadores pensando em semifinal
Alexandre Arruda/CBV
Bernardinho afirmou que poupou seus jogadores pensando em semifinal

Dentro de quadra, os atletas do voleibol brasileiro protagonizam lances magistrais, esbanjam talento e contagiam pela raça. Mas a magia da Superliga, tanto a feminina, quanto a masculina, pode entrar em hiato, após a comprovação dos escândalos e falcatruas da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), e a suspensão do repasse de verbas do Banco do Brasil, principal patrocinador da entidade.

Jogadores e treinadores de vários clubes participantes da Superliga exigem explicações dos responsáveis da crise que se estabeleceu. Existe até a possibilidade de haver paralisação do torneio ou mesmo o abandono de atletas e equipes da competição nacional.

Depois relatório final da Controladoria-Geral da União (CGU) ter confirmado as denúncias feitas no “Dossiê Vôlei”, feito pelo jornalista Lúcio de Castro, da ESPN, o Banco do Brasil anunciou a suspensão dos pagamentos.

O relatório da CGU evidenciou que boa parte dos recursos que deveria servir de premiação para atletas e membros de comissões técnicas de seleções brasileiras (adulta e de base) não chegaram ao seu destino.

O cenário que foi criado provocou uma onda de protestos dos atletas tupiniquins da Superliga.

“A interrupção do contrato é grave, porque o fluxo de recursos que financia as seleções, a base, fica comprometido. É uma preocupação enorme que o movimento do voleibol tem. Mas, mais do que isso, se é necessário dar dois passos atrás para que a gente possa reconstruir algo tão espetacular como a história do voleibol de uma forma consistente”, ponderou o técnico do Rexona-Ades-RJ e da seleção masculina, Bernardinho, ao Globoesporte.com.

É possível que alguma atitude já seja tomada por atletas a partir deste sábado.

Leia tudo sobre: SuperligaBernardinho