Outras 6 empresas serão investigadas na Lava Jato, diz jornal

As empresas teriam participado esporadicamente do cartel das empreiteiras; elas serão investigadas nos inquéritos que apuram crimes contra a Petrobras

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O Ministério Público Federal (MPF) vai investigar pelo menos outras seis empresas por terem se associado ao cartel de empreiteiras criado para desviar recursos da Petrobras e impedir a concorrência rateando as obras entre as companhias do grupo. As empresas Alusa, Fidens, Jaraguá, Tomé Engenharia, Construcap e Carioca Engenharia teriam participado esporadicamente do  "clube das empreiteiras". Elas serão investigadas nos inquéritos que apuram crimes contra a estatal. As informações foram publicadas nesta sexta-feira (12) pelo jornal "O Globo".

Segundo o MPF, o núcleo principal do cartel era formado pela empreiteiras Galvão Engenharia, Odebrecht, UTC, Carmargo Corrêa, Techint, Andrade Gutierrez, Mendes Junior, Promon, MPE Equipamentos, Setal (ambas do Grupo Toyo Setal), Shanska, Queiroz Galvão, Iesa, Engevix, GDK e OAS.

Na primeira fase de apuração dos crimes envolvendo a estatal, o MPF denunciou na última quinta-feira (11), 25 executivos e funcionários de menor escalão de seis empresas, a Galvão Engenharia, Camargo Corrêa, OAS, UTC, Mendes Junior e Engevix.