Decisão é fruto de uma demanda social

Segundo Vidal, a decisão de autorizar os médicos a receitarem canabidiol ocorreu por “demanda social” e após análise de 120 estudos sobre o tema

iG Minas Gerais |

Brasília. Segundo a resolução do Conselho Federal de Medicina, apresentada ontem, a prescrição de canabidiol está autorizada para tratamento de epilepsia em crianças e adolescentes. Com isso, fica vetada a indicação do canabidiol como primeira opção ao tratamento ou para adultos e a prescrição de outros compostos da maconha. Hoje, o óleo rico em CBD é proibido no país e só pode ser importado após autorização da Anvisa.

“Essa já era uma decisão do Conselho Federal de Medicina, agora reiterada. Não temos elementos científicos que possam indicar a cannabis sativa para outros fins. Isso é derivado de fundamentação científica, além do contexto como um todo, como as condições de drogadição”, afirma o presidente do conselho, Carlos Vital.

Segundo Vidal, a decisão de autorizar os médicos a receitarem canabidiol ocorreu por “demanda social” e após análise de 120 estudos sobre o tema. A resolução vale por dois anos, quando deverá ser revista.

O sistema entrará em funcionamento na próxima segunda-feira. A ideia é realizar um monitoramento do uso e, assim, avaliar a segurança e possíveis efeitos colaterais da medicação. Um relatório de acompanhamento deverá ser enviado com periodicidade de até seis semanas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave