PV sinaliza aliança com o novo governo em Minas Gerais

Alinhamento de legenda com o PT mineiro ganha viabilidade

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Posição.
 
Segundo Agostinho Patrus, o objetivo é estender as diretrizes do partido para outras regiões de Minas
Maycon Martins
Posição. Segundo Agostinho Patrus, o objetivo é estender as diretrizes do partido para outras regiões de Minas

O Partido Verde (PV) deve permanecer como base de governo em Minas durante o mandato de Fernando Pimentel (PT). A legenda foi uma das mais assíduas em reunião com o governador eleito na última quarta-feira e “deu bolo” nesta quinta no encontro do senador Aécio Neves (PSDB) com deputados aliados no Estado. Base da presidente Dilma Rousseff (PT) em Brasília, a tendência, segundo lideranças da legenda, é de que o alinhamento com os petistas também caminhe em Minas<CW-21> para garantir a “governabilidade” de Pimentel na Assembleia. Para a próxima legislatura, o PV garantiu quatro cadeiras no Legislativo mineiro, assegurando a quinta maior bancada da Casa, ao lado de PDT, PSD e PTB. Para o ano que vem, a expectativa é de que legenda ocupe até duas cadeiras na Mesa Diretora da Casa. Com a recondução de Agostinho Patrus Filho à presidência da legenda em Minas, o PV planeja dobrar, em dois anos, o número de representantes eleitos nas eleições de 2012. No último pleito municipal, o PV conseguiu eleger 352 vereadores, 18 prefeitos e 40 vice-prefeitos, incluindo o de Belo Horizonte, Délio Malheiros. “O objetivo é colocar no Executivo e no Legislativo mineiros lideranças que carreguem e prezem pelos ideais do nosso partido”, afirmou Agostinho Patrus, reeleito para seu terceiro mandato na Assembleia. Para isso, o partido deve dar início a um processo de regionalização, buscando valorizar lideranças locais, sobretudo jovens, sem abrir mão de bandeiras tradicionais, como a defesa do meio ambiente. O objetivo é “dividir” o Estado e atuar nas dez macrorregiões de Minas. “Os políticos locais são os maiores conhecedores da realidade dos municípios, das demandas da população e das políticas que o Partido Verde tem interesse em defender. Por isso, a importância dessa aproximação”, explicou o presidente estadual da sigla. O PV vai realizar, no início de 2015, um seminário para identificar e definir as referências regionais do partido, como lideranças políticas e traçar novas metas de crescimento.

Reforço Base. Os quatro deputados do PV ajudariam a garantir maioria de Pimentel na Assembleia. Os cinco partidos aliados ao petista somam 26 cadeiras e, com os verdes, o número chegaria a 30.

Apoio do PV independe de cargos Com o meio ambiente como uma de suas principais bandeiras, lideranças do PV afirmam que a negociação com o futuro governador Fernando Pimentel (PT) não passa pela exigência de cargos no primeiro escalão. A expressão, no partido, é “garantir a governabilidade” do próximo governo. “Não exigimos nada”, afirma uma liderança. Até o momento, o petista só confirmou o nome de um secretário: Bernardo Santana (PR), que vai ocupar a pasta da Defesa Social.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave