Mulher faz exame de raio-X em clínica veterinária de Contagem

Paciente de 59 anos apresentava suspeita de fratura na mão, e alega ter atendimento negado no Hospital Municipal de Contagem por não apresentar deformidade de membro ou fratura exposta; hospital nega a história

iG Minas Gerais | Gustavo Lameira |

Uma mulher foi atendida em uma clínica veterinária por falta de atendimento na rede pública de Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte, na tarde desta quinta-feira (11). Conforme a denúncia, funcionários do Hospital Municipal de Contagem (HMC) se negaram a fazer em exame de raio-X. A chapa foi tirado pelo filho dela, veterinário.

A mulher, de 59 anos, caminhava pela calçada do bairro Eldorado, perto de onde mora, quando tropeçou em um buraco, e caiu sobre suas mãos. Sentindo fortes dores, ela foi socorrida pelo filho. " As mãos dela incharam muito, e eu suspeitei de uma fratura ou pelo menos uma luxação", contou. Ambos preferiram não ser identificados.

Antes de levá-la a um hospital, ele entrou em contato com um vizinho que trabalha no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Esse informou que um atendimento ortopédico só seria possível no Hospital Municipal de Contagem (HMC). "Quando chegamos à unidade, minha mãe foi recebida no acolhimento por um enfermeiro, que pediu a gente pra aguardar. Depois de uns 30 minutos, ele voltou e disse que, pelo protocolo do hospital, somente os casos de deformidade de membros ou fratura exposta poderiam seriam atendidos ali".

Ainda segundo o familiar da paciente, o setor da ortopedia estava vazio. "Eu tentei que ele fosse vista pelo menos por um clínico geral, mas nem isso eu consegui", reclamou. Ele disse ainda ter sido orientado a levar a paciente, até as 19h desta quinta, ao Hospital e Pronto Socorro JK, para ser avaliada.

Temendo não ser atendido no JK, e vendo as dores da mãe aumentar, o filho a levou até a clínica veterinária em que trabalha, no bairro Cidade Industrial, para fazer o exame de raio-X. "Depois de conferir as chapas, vi que ela havia sofrido apenas uma contusão muscular. Ai, comprei os analgésicos e anti-inflamatórios, e dei minha pra minha mãe, que já está em casa". concluiu.

HMC

De acordo com a assessoria de Saúde da Prefeitura de Contagem, a paciente chegou ao Hospital Municipal por volta das 14h, e foi classificada com a cor verde, considerada de menor urgência, conforme o protocolo. A assessoria disse ainda constar nos registros que a mulher chegou à unidade por meios próprios, e que, posteriormente, foi encaminhada em uma ambulância do HMC até o pronto socorro do JK, e que, lá, teria desistido do atendimento.

Nossa reportagem contestou a família, que enfatizou ter aguardado por meia hora no HMC, e não ter entrado em qualquer ambulância, sendo orientados apenas a procurar o Hospital JK até as 19h.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave