PMs teriam fraudado depoimento

Os policiais militares teriam dado R$ 500 e R$ 850 para as testemunhas

iG Minas Gerais |

Rio de Janeiro. Quatro policiais militares acusados de participação no desaparecimento e morte do pedreiro Amarildo de Souza, em 2013, voltaram a ser denunciados pelo Ministério Público do Estado do Rio e pelo Ministério Público Militar.

O major Edson Raimundo dos Santos, o tenente Luiz Felipe de Medeiros e os soldados Newland de Oliveira e Silva Júnior e Bruno Medeiros Athanasio são, agora, acusados de pagar a duas testemunhas para que apontassem, em depoimentos formais, traficantes da favela da Rocinha, na zona Sul do Rio como assassinos de Amarildo. Os policiais militares teriam dado R$ 500 e R$ 850 para as testemunhas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave