Morte de menor impõe toque de recolher

Em protesto contra crime, dois homens teriam coagido comerciantes da região

iG Minas Gerais | Dayse Resende |

Prevenção. 
Policiamento foi reforçado na região após o homicídio
FOTO: JOAO LEUS / OTEMPO
Prevenção. Policiamento foi reforçado na região após o homicídio

 

A morte de um adolescente de 17 anos, na tarde da última quinta-feira (11), no Teresópolis, impôs o início de um toque de recolher na região.   O crime aconteceu na rua Antônio Carlos. Segundo informações de testemunhas relatadas à Polícia Militar, a vítima soltava pipa no local quando foi abordada por dois motociclistas, que efetuaram diversos disparos de arma de fogo em sua direção.    Os tiros teriam atingido a cabeça, a testa e a nuca do rapaz. Ele chegou a ser socorrido por populares e foi encaminhado para a Unidade de Atendimento Imediato (UAI) do bairro Teresópolis, mas não resistiu aos ferimentos e morreu em seguida.   Um familiar do menor contou aos policiais que ele havia faltado ao trabalho no dia do crime e ressaltou, ainda, que o adolescente não era usuário de drogas, mas que estava andando na companhia de integrantes de uma gangue que já teriam sido ameaçados de morte pela Gangue do Campo. “Em princípio, essa seria mais uma vítima da disputa pelo tráfico de drogas na região. O caso será investigado pela Polícia Civil”, informou um militar que participou da ocorrência.   Em protesto contra a morte do jovem, dois homens não identificados teriam determinado que lojistas do Teresópolis baixassem as portas. No entanto, no fim da tarde de quinta (11), a reportagem esteve no local e constatou que apenas alguns lojistas haviam cedido à coação. A PM negou o toque de recolher, mas reforçou o policiamento na região.   Até o fechamento desta edição, nenhum suspeito havia sido preso ou identificado.      Oito foram executados em oito dias A última semana foi marcada por violência. Segundo a Polícia Militar, entre os dias 4 e 11, foram registrados oito assassinatos. Além da morte do menor no Teresópolis, um homem não  identificado foi encontrado morto em uma lagoa no bairro Cachoeira, na quarta (10).    Na terça-feira (9), o corpo de um outro homem já havia sido localizado em uma mata na Várzea das Flores. Ainda na terça (9), Matusalém Barbosa dos Santos, 55, foi morto a tiros no Capelinha. Já na segunda-feira (8), o corpo de Nelson Luiz de Jesus, 46, foi encontrado enrolado em um cobertor, ao lado de um colchão, no bairro Serra Negra. No sábado (6), o corpo de Daniel Coelho Rodrigues, 30, foi encontrado carbonizado dentro de um Fox no bairro Charneca. Os outros dois casos ocorreram no bairro Jardim Santa Cruz, entre a quinta (4) e a sexta (5). 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave