Prefeito corta tradicional feira popular do Imbiruçu

Má gestão de Marco Aurelio Prais, administrador da regional indicado por Carlaile Pedrosa no início deste ano, teria culminado no fim da exposição de mercadorias

iG Minas Gerais | Dayse Resende |

undefined

 

Criada para ser uma alternativa de lazer e renda para comerciantes e moradores do Imbiruçu, a tradicional feira popular da região, que completou um ano em outubro deste ano, chega ao fim de suas atividades.   A última exposição das barracas na rua Macapá aconteceu no domingo (30), com apenas um feirante dos 64 que, no decorrer do ano, chegaram a fazer parte do projeto. Segundo denúncias de moradores da região, o projeto foi suspenso por falta de apoio político. “Faltou incentivo por parte do novo administrador da regional, o Marcão, que foi indicado ao cargo pelo prefeito Carlaile. Sem uma pessoa à frente do projeto desde que o Neguinho teve sua nomeação anulada, em maio deste ano, os barraqueiros foram saindo. No último dia 30, apenas eu trabalhei”, conta o feirante Almir Francisco de Melo, 54.   Desempregado há mais de cinco anos, ele diz que a feira foi fonte de renda para muitas famílias do Imbiruçu. “Houve dias em que cheguei a lucrar R$ 400 com a venda de comidas e bebidas”, lembra Melo, que, agora, amarga um prejuízo de aproximadamente R$ 2.000. “Investi em jogos de mesa, fogão e alimentos”, completa.   Os comerciantes da região também lamentam o fim da feira. Nagib Gomes, dono de uma loja de eletroeletrônicos, afirma que as vendas em seu estabelecimento cresceram 100% aos domingos, dia em que havia a exposição de barracas. “A feira atraía gente de muitos bairros”.   Júnior César Gonçalves, proprietário de uma loja de brinquedos, também garantiu que o domingo havia se tornado para ele o melhor dia da semana. “Era o dia em que eu mais vendia. Tive até que investir em mercadorias e funcionários. A feira foi um projeto muito bom para todos. Além disso, a comunidade se divertia muito. Eram realizados shows, e havia brinquedos para as crianças”.   Vale lembrar que, no mês de setembro, a horta comunitária do Imbiruçu, outro projeto idealizado pelo ex-administrador Neguinho que ainda beneficia cerca de 50 famílias da região, teve a água cortada também por coação política.    A prefeitura, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que foram ofertados todo o suporte e estrutura para a realização da feira.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave