Movimento de fim de ano complica mais o trânsito

Além do aumento do fluxo de carros, transtornos são causados pela ausência de faixas de trânsito, pelas travessias elevadas para pedestres e pelo desrespeito à sinalização

iG Minas Gerais | Dayse Resende |


Caos.
 
Na segunda (8), feriado de Nossa Senhora da Conceição em BH, o trânsito parou no centro de Betim
FOTO: JOAO LEUS / OTEMPO
Caos. Na segunda (8), feriado de Nossa Senhora da Conceição em BH, o trânsito parou no centro de Betim

 

Quem saiu de casa nos últimos dias se deparou com um trânsito complicado em diversos pontos da cidade, principalmente no centro, nas avenidas Governador Valadares e Amazonas. É que, com a proximidade das festas de fim de ano, a população está na corrida para a compra dos presentes.    A situação é ainda mais complicada devido à falta de sincronia dos semáforos, à ausência de faixas de trânsito, às travessias elevadas para pedestres, ao déficit de guardas de trânsito para orientar motoristas, além da falta de educação de alguns condutores que desrespeitam as sinalizações de trânsito e de pedestres que não andam em calçadas e acabam atrapalhando o fluxo nas ruas. Os transtornos são maiores em determinados horários do dia. É preciso muita paciência para enfrentar o trânsito carregado nas ruas do centro comercial.    Na última segunda-feira (8), feriado de Nossa Senhora da Conceição, que costuma ser o pontapé inicial das vendas de Natal em Belo Horizonte e na região metropolitana, encontrar uma vaga para estacionar foi uma tarefa quase impossível. Muita gente que não conseguiu estacionar preferiu parar em fila dupla, deixando o trânsito ainda mais lento e perigoso. “A situação é de desanimar. Aproveitei o dia de folga para comprar algumas coisas para o fim do ano, mas está impossível andar pelas ruas do centro. O fluxo intenso de veículos fez com que trajetos que até então eram cumpridos em dez minutos durassem 40, 50 minutos”, reclamou a auxiliar administrativa Alana Oliveira.    Da mesma forma, o comprador Eduardo Almeida, 41, não se conformava com o tempo gasto para conseguir estacionar o veículo. “Não há vagas disponíveis. Muitos carros estão parados em locais proibidos, e não há nenhum guarda para fiscalizar isso ou orientar os motoristas. Para complicar ainda mais, há aqueles ‘espertinhos’ que param em fila dupla, bloqueando o fluxo de carros”.   Preocupante Para a advogada e especialista em direito de trânsito Luciana Mascarenhas, a situação do trânsito é preocupante em todo o país e necessita, urgentemente, de atenção por parte dos governantes. “Infelizmente, nas cidades onde não há investimento em transporte, a perspectiva é de caos. É preciso repensar a mobilidade urbana, investindo, inclusive, no transporte público. As autoridades precisam entender que país rico não é um país cheio de carros. A longo prazo, a solução seria a ampliação do metrô e das linhas de ônibus”, diz.   Luciana destaca, ainda, que as intervenções ligadas à segurança dos pedestre e dos motoristas são importantes, mas que elas devem ser pensadas como um todo. “Não adianta, por exemplo, investir em lombadas para travessia de pedestres se o trânsito não flui. A situação só tende a piorar”, diz.    Para ela, a dica para escapar dos congestionamentos a curto prazo é a implantação do rodízio de carros. “Não sou muito favorável a essa alternativa, pois acho que ela afronta a liberdade do cidadão, mas, infelizmente, as perspectivas para o transporte não são as melhores dentro do contexto vivido por nós hoje em dia. Além disso, é preciso educação no trânsito e mais fiscalização”.   Transbetim Segundo a assessoria de imprensa da Transbetim, a cidade possuiu uma frota de 98.759 veículos, mas, neste período do ano, as autoridades de trânsito calculam que o número de carros nas ruas da cidade aumenta em torno de 20%.   A Transbetim informou, ainda, que uma operação natalina será lançada na segunda-feira (15) com o objetivo de manter a fluidez no trânsito e garantir a segurança dos pedestres e que, atualmente, 42 agentes atuam no município.    A orientação do órgão é para que motoristas evitem sair de automóvel nos próximos dias. Quem for flagrado estacionado em fila dupla perderá cinco pontos na CNH e pagará multa no valor de R$ 127,69.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave