PF indicia 57 pessooas por fraude em prefeitura de Três Corações

Investigações começaram em dezembro de 2013 e foram concluídas nessa quarta (10); organização criminosa agia nos poderes Legislativo e Executivo, fraudando licitações

iG Minas Gerais | Gustavo Lameira |

A Polícia Federal (PF) concluiu, nessa quarta (10), o inquérito policial referente à “Operação Metástase 57”, iniciada em dezembro de 2013, quando foram cumpridos 37 mandados de prisão temporária, 20 mandados de condução coercitiva e 75 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 2ª Vara Criminal e de Execuções de Penais de Três Corações, no Sul de Minas.

A Operação alcançou ainda as cidades de Varginha, Campanha, Três Pontas, Lavras, também no Sul de Minas,  Belo Horizonte, Ribeirão Preto e Franca (SP) e Brasília, contando com a participação de 350 policiais federais.

O objetivo era o de investigar o desvio de recursos públicos do município entre 2009 e 2012, descobrindo-se, então, uma organização criminosa que agia nos poderes Legislativo e Executivo, e que usava dinheiro público em proveito próprio, fraudando licitações firmadas pela administração municipal e empresas, nos serviços de pavimentação, show e eventos, limpeza urbana, transporte público, merenda escolar e alimentação, medicamentos, serviços de internet, aquisição de softwares, publicidade, locação de imóveis, artigos de escritório e mobiliário, e construções diversas.

O acordo entre servidores públicos, empresários e profissionais liberais, envolvia, desde eventos públicos, como exemplo a festa anual da cidade denominada "Três Corações Rodeio Show" até a reforma da "Casa Pelé". Estima-se que o montante de recursos desviados, nos contratos analisados no curso da investigação, ultrapasse R$ 50 milhões, contudo, em vista da quantidade de documentos apreendidos, o valor pode ultrapassar os R$ 100 mi.

De acordo com a PF, 57 pessoas foram indiciadas, entre agentes políticos, servidores, empresários, comerciantes e profissionais liberais, pelos crimes de fraude a licitação, associação criminosa, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva e falso testemunho.