Leve, sensível, independente

Vander Lee apresenta, hoje à noite, no Teatro Bradesco, o repertório de seu mais recente álbum, “LOA”

iG Minas Gerais | Fábio Corrêa |

Independência. “LOA” foi gravado pelo selo independente Balaio, criado pelo próprio compositor, e teve produção de Robertinho Brant
Bianca Tatamiya
Independência. “LOA” foi gravado pelo selo independente Balaio, criado pelo próprio compositor, e teve produção de Robertinho Brant

Vander Lee tem, no âmago, a simplicidade de quem começou a vida de músico pelos bares da noite belo-horizontina. Contudo, há quinze anos, o compositor vem tecendo, ao redor desse centro, nuances que ultrapassam a noção tradicional de ecletismo. Assim, quando se ouve “LOA”, oitavo e mais recente disco do cantor, fica claro que esse trânsito pela versatilidade pode sair da MPB para visitar territórios intrincados, com paisagens harmônicas que beiram o jazz praticado nas casas – muitas vezes, bares – dedicadas ao gênero de Belo Horizonte.

Por isso, não é surpresa nenhuma que o baixista Eneias Xavier e o guitarrista Matheus Barbosa, dois adeptos da improvisação, estejam na banda que sobe ao palco do Teatro Bradesco, às 21h de hoje. Afinal, quem ousaria dizer que o jazz não é música de bar? O time fica completo com Cristiano Caldas (teclado e acordeom) e Mateus Baiense (bateria). Desses, apenas Baiense não gravou “LOA”, base do repertório de hoje – e que também contou com participação de outro jazzista mineiro, o saxofonista Chico Amaral.

“Minha música, por ser derivada da coisa do bar, da noite, acaba transitando por vários gêneros”, classifica o compositor, numa espécie de auto-análise. “Por isso, nesses anos todos, minha canções passaram a ser gravadas por artistas de diferentes nuances”. Fábio Jr., Alcione, Gal Costa e Leila Pinheiro são apenas alguns dos que se aproveitaram do ecletismo de Vander Lee.

Independência. Além da excelência musical, “LOA” celebra a independência do cantor dos meios tradicionais de gravação. O álbum inaugura, assim, o selo Balaio, que pertence ao próprio Vander Lee. “Eu tive algumas propostas, mas elas me pareceram um pouco vagas neste momento”, explica. Segundo ele, a indústria fonográfica se encontra num momento de “desconfiguração”, em busca de um novo modelo. “Ainda não existe uma ação muito clara de como o disco vai funcionar, e eu já vinha caminhando pra essa que é uma tendência mundial”, conta. Concretizado agora, o projeto já vinha sendo gestado há alguns anos, com a organização do acervo do compositor. A intenção é continuar produzindo os discos pelo selo próprio. “Pelo menos em nível nacional, a ideia é cada vez mais trabalhar com uma certa liberdade, já que até o poder das gravadores diminuiu muito nos últimos tempos”, conclui.

Tal liberdade se reflete também na produção do disco, assinada por Robertinho Brant, que contou com a participação, além do já citado Chico Amaral, do baterista Lincoln Cheib e do percussionista Marco Lobo – que esteve na capital mineira, em 2012, acompanhando Billy Cobham, ex-baterista de Miles Davis.

Hoje à noite, Vander Lee garante que a tentativa será buscar, ao vivo, uma fidelidade com a estética do disco. “É claro que não dá pra reproduzir tudo, mas a gente sempre tenta, no palco, se aproximar da sonoridade do disco”, explica.

O repertório irá contemplar, em grande parte, as músicas de “LOA”, mas sem esquecer de incluir, de forma abrangente, os sucessos de trabalhos anteriores. Vander Lee garante, também, que haverá surpresas – que ele prefere não revelar.

“Será um show bem movimentado, com uma estética leve e sensível”, adianta o cantor. Pela turnê de “LOA”, que começou em agosto, o compositor já passou pelas capitais Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Recife e Manaus, e por cidades do interior, como Ipatinga. Segundo ele, sempre com ótima resposta do público. “É o desenvolvimento de um trabalho que cresceu muito e tem sido bem recebido em vários lugares, tanto no Brasil quanto no exterior”, diz.

Semana que vem, o cantor retorna ao Rio para a divulgação do oitavo álbum da carreira. Os planos são continuar em turnê até meados de 2015.

Agenda

O QUÊ. Vander Lee - “LOA”

QUANDO. Hoje, às 21h

ONDE. Teatro Bradesco, (rua da Bahia, 2.244, Lourdes)

QUANTO. R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia-entrada)

INFO: (31) 3516-1360.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave