Após nota e pressão, bancada vai propor emenda do metrô

Depois de o Aparte revelar o descaso e o jornal pressionar, deputados federais de Minas resolveram que irão propor recursos na LOA 2015

iG Minas Gerais | Do Aparte |

Dois dias após o Aparte revelar que os deputados federais mineiros ignoraram o metrô de Belo Horizonte nas emendas que definem as prioridades da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2015 (clique aqui para ver), os parlamentares parecem ter se convencido de que o assunto é realmente importante. Desde que divulgou o caso, O TEMPO passou a pressionar a bancada sobre os motivos que levaram a uma flagrante omissão. Foi então que, em reunião ontem, eles definiram que irão incluir na Lei Orçamentária Anual (LOA) 2015 uma emenda pedindo recursos para a principal obra de mobilidade da capital. Após alguns deputados reconhecerem que houve uma desarticulação entre os mineiros, nossos representantes resolveram usar a cota da Prefeitura de Belo Horizonte para propor a verba. Um acordo dá à administração municipal o direito de indicar uma emenda que será apresentada em conjunto por todos os deputados na próxima terça-feira. Como, segundo um deles, a PBH apenas reiterou que queria uma obra de mobilidade, eles então escolheram o metrô. Além disso, equipamentos para hospitais regionais, reforma de escolas e do aeroporto de Uberaba, o contorno ferroviário de Santos Dumont, universidades federais e equipamentos de segurança pública também vão constar no documento da bancada. Segundo o deputado Fábio Ramalho (PV), coordenador do grupo, a expectativa é que sejam destinados R$ 1,5 bilhão para o pacote completo, que inclui 22 emendas, sendo três de senadores. “Já temos acordo com 30 deputados. Vamos correr atrás das assinaturas, mas o que foi decidido é consenso”.